sábado, 25 de outubro de 2014

Preguiça?


O Cruzeiro fez um jogo muito ruim, mas o segundo tempo, especialmente foi péssimo.

Logo com um minuto de jogo, um impedimento extremamente mal marcado tirou de M. Moreno a chance de abrir o placar na pequena área. Deve ter sido a falha grotesca mais rápida de um campeonato oficial.

Mesmo jogando muito aquém do que poderia – e deveria – o Cruzeiro fez 1x0 em um daqueles torpedos que o Ceará cobra na lateral do campo. Marquinhos apareceu para fazer aos 35. E foi só.


No segundo tempo, um Cruzeiro apático, desorganizado e preguiçoso.

O Figueirense fez com o Cruzeiro o que a Raposa faz com seus adversários no Mineirão: atacou o segundo tempo TODO.

O Cruzeiro nada fez. Preferia cozinhar a partida e nitidamente fazia o máximo para correr o mínimo. Aos poucos saíram Henrique, E. Ribeiro e R. Goulart para descansarem para o jogo da C. Do Brasil, próxima quarta. E o time caiu ainda mais de produção.

Desperdiçando contra ataques, errando passes bobos, rifando a bola o tempo todo. Foram tantos os erros que, já aos 46, Lucas Silva deu um toque displicente no meio campo. O Figueirense aproveitou o erro tosco e Pablo não desperdiçou.

O Cruzeiro abdicou de jogar bola e jogou fora 2 importantes pontos na luta pelo Tetra. Mais que o empate, o que me deixa puto foi o futebol grotesco apresentado hoje, desorganizado, cheio de erros. Uma partida para lamentar profundamente e para se envergonhar.

A diferença parece grande, mas não é. E o psicológico pesa. O M. Oliveira – que teve sua parcela de culpa no jogo de hoje por ter desmontado o time com as modificações, precisa refletir e cobrar mais empenho do time nesta reta final.

Foi muita luta para darmos bobeira justamente agora.

Agora é juntar forças para o dificílimo embate de quarta contra o Santos no Mineirão. Um partida dificílima que vai exigir do time muito mais atenção e empenho.


Força Cruzeiro!

Nenhum comentário: