quarta-feira, 27 de abril de 2011

Devagar, devagarinho.


Quem esta acostumado com as goleadas do Cruzeiro teve que se contentar com um placar magrinho e um jogo ‘prá lá’ de difícil. Mas o importante é que a vitória veio.

Dentro de campo, quando a bola começou a rolar, o Cruzeiro até teve uns 5 minutos de bom toque de bola e um chute perigosíssimo de Brandão. Mas aos pouquinhos o time foi parando, parando e engatou uma marcha lenta preocupante. Pouco pressionado, o time colombiano do Once Caldas teve duas ótimas chances de gol, uma delas em uma defesa miraculosa de Fábio e outra em um chute que explodiu no travessão do arqueiro celeste. Do lado azul, alguns cruzamentos rebatidos pela zaga do Once Caldas e só.

O Cruzeiro se apresentava meio ‘troncho’, errando passes em demasia e com pouca movimentação. Talvez pelo efeito da altitude, mas isso não justificava um certo ‘acomodamento’ do time estrelado. Tanto que no intervalo, Cuca sacou Roger – apagado em campo - e colocou Éverton.

Aliás, muitos jogadores jogaram abaixo do que podem e sabem. M. Paraná andou em campo, o Wallysson não fez as jogadas agudas de costume e até mesmo o craque Montillo teve um dia de jogador comum. O estreante Brandão deixou para o Brasil a chance de apresentar um futebol mais convincente, pois claramente sentiu a altitude e a falta de ritmo de jogo.

Jogando bola mesmo, tínhamos o Fábio (sensacional), o Vitório e o Gilberto, que do alto de seus 35 anos deu um show de disposição e correria durante o jogo, deixando muito ‘garotinho’ no chinelo. O jogo caminhava para um 0x0 chato, mas havia mais um personagem para aparecer na partida e mudar a história do jogo: o paraguaio Ortigoza.

O paraguaio entrou no lugar do Brandão, e aos 26 do segundo tempo, recebeu um passe de Montillo, foi para a linha de fundo e mandou na cabeça de Wallyson que fez Cruzeiro 1x0. Aos 38, Montillo deixa o marcador para trás e lança o Ortigoza que correu com a bola, correu para a área e fez o segundo do Cruzeiro no jogo, mudando o cenário da partida e dando boa vantagem para o time celeste.

Mas foi justamente no melhor momento do Cruzeiro que o Once Caldas descontou, já aos 43 do segundo tempo. Luís Nomes recebe cruzamento de Reintería, cabeceia para o gol. A bola chega a bater nas pernas de Vítor, mas acaba cruzando a linha do gol. Com 2x1 no placar, o jogo ficou perigoso e o Once Caldas veio com tudo para cima. Ai foi aquela pressão danada até o apito final do juiz.

O Cruzeiro jogou mal, mas ganhou a partida. Isso que importa.

Sim, ficamos com a sensação de que o time poderia ter rendido mais. Mas vale a pena lembrar que estamos falando da Libertadores e não existe jogo fácil. Bem como vale a pena destacar que esta foi apenas a segunda derrota do Once Caldas em toda história do time na Libertadores.

Por isso, vamos celebrar a boa vitória e os importantíssimos dois gols fora de casa. Agora é escalar um mistão para o joguinho do final de semana e torcer para ninguém se machucar para o jogo de volta.

Vale a pena registrar mais uma vez o ótimo público que compareceu na Sampa Azul. Quarta que vem tem mais!



Vamos vamos, Cruzeiro.

sábado, 23 de abril de 2011

Avassalador!


Olá amigos da Sampa Azul.

Desculpem se não escrevo a cada jogo do Campeonato Mineiro, mas confesso que não me empolgo muito com ele, ainda mais nas fases iniciais. Um comentário aqui, outro alí... mas agora que as semifinais começaram, vamos dar um pouco mais de atenção ao ruralito.

Uai? Mal começou e já acabou?

Sim, amigos... O Cruzeiro não deu a menor chance ao América de "Tofiotoni". Durante os 15 primeiros minutos, bem que o "Campeão do Interior" tentou fazer frente ao Cruzeiro. Mas aos 21 Henrique abriu a porteira depois de bela jogada individual de Montillo. O argentino, aliás, que foi um dos nomes do jogo com direito a golaço por cobertura.

O saldo final da partida foi um sonoro 8x1 para o time estrelado que agora pode focar no torneio que realmente importa, a Libertadores.

Vamos vamos Cruzeiro.

Voltaremos a falar de Campeonato Mineiro nos jogos das finais.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Camisa Sampa Azul 2011.

NOVIDADES SOBRE PRAZOS E PAGAMENTOS!

Prezados amigos, 

Enfim vamos tocar adiante a nossa primeira camisa da Sampa Azul. Neste post está tudo o que você precisa saber para conseguir a sua. Por isso leia atentamente cada pedacinho deste texto.

QUAL O OBJETIVO:

São 2 os motivos pelos quais estamos produzindo as nossas camisas. Primeiro, porque nossa torcida merece uma camisa para comemorar o sucesso desta galera que transformou a cinza São Paulo em uma capital AZUL.

O segundo motivo é arrecadar fundos (dinheiro) para que possamos fazer novas ações em nossa torcida, tais como os sorteios de brindes, bandeiras e outras ações que vocês podem acompanhar aqui pelo Blog.

A CAMISA:


A camisa escolhida foi o modelo acima. Na foto está uma simulação do que deve ser o resultado final da camisa.

A montagem foi feita com base na camisa FINAL, enviada pelo fornecedor. Apenas acrescentamos cor e as gravações para referência. Na foto eu (Edu Mano - 1,70m) estou com uma camisa tamanho “M”, que me serviu perfeitamente. No entanto o Duca – que é bem maior que eu – também vestiu a camisa e para ele o caimento também ficou perfeito.

As camisas são da marca Mizuno, feitas em tecido Dry Fit. A fornecedora das camisas atende – entre outras empresas – a rede de academina Cia Athletica. Pelo que o conselho da Sampa Azul pode apurar, tanto a camisa quanto o silk são de ótima qualidade.

MEDIDAS e MODELOS:

Serão produzidas camisas nos tamanhos P, M e G para o modelo masculino e feminino. As medidas finais serão postadas neste espaço tão logo o fornecedor nos envie a tabela com os tamanhos finais de altura e largura para cada peça.

Serão também produzidas camisas para crianças, com medidas a confirmar. Abaixo um modelo da camisa feminina fornecida pelo fornecedor e uma simulação de como ela vai ficar.





NOME e NUMERAÇÃO na CAMISA:

Após diversos debates sobre o assunto, ficou decidido pelo conselho da Sampa Azul que cada pessoa poderá escolher o número de sua preferência na camisa, mesmo que este número seja igual àquele escolhido por outro amigo. Ou seja, poderão haver números repetidos.

O único limite é que para gravação da camisa são permitidos NO MÁXIMO 2 caracteres por numeração, não sendo possível assim a escolha de números com 3 ou mais dígitos.

Os nomes serão escritos todos com letra maiúscula e podem ter no máximo 12 caracteres.

(Vale a pena ressaltar que camisas personalizadas não podem ser trocadas, assim como acontece em qualquer compra de artigos personalizados pela internet).

VALORES:

As camisas masculina e feminina tamanho adulto terão 2 valores:
R$ 50,00 – somente camisa
R$ 60,00 – camisa + feijoada de lançamento.

Camisas para crianças:
R$ 35,00 – quando comprada juntamente com uma camisa de adulto.
R$ 50,00 – quando comprada separadamente.

PARA COMPRAR A SUA CAMISA:

Os interessados podem comprar a sua camisa de 2 maneiras:

1. Pagamento em dinheiro no QG da SAMPA AZUL (Minas Tutu).
Comparecer ao QG da Sampa Azul e efetuar o pedido e o pagamento diretamente para o Izael.

2. Depósito Bancário:

Banco: Itaú
Agência: 6636
Conta corrente: 00222-9
CPF: 046210556-31
Geraldo Henrique Bastos Torres

Quem optar pela transferência bancária deve OBRIGATÓRIAMENTE enviar um e-mail para geraldohenriquemg@gmail.com, com cópia para o sampaazul@gmail.com, com o comprovante de depósito e os dados da camisa, conforme descrito abaixo.

Quem NÃO enviar o comprovante NÃO TERÁ COMO RECLAMAR caso algum imprevisto ocorra. Por isso, não deixem de enviar o comprovante.


IMPORTANTE: SOMENTE SERÃO ACEITOS PEDIDOS FEITOS COM PAGAMENTO ADIANTADO.

Nesta primeira experiência estes serão os únicos modos de efetuar a sua compra. Caso você não tenha como comparecer ao QG, converse com algum amigo para que este possa efetuar a compra para você ou recorra ao depósito bancário.


No momento do pagamento, o comprador deve informar:
• Seu nome completo.
• O nome que deseja personalizar na sua camisa.
• O tamanho da camisa desejada.
• O número desejado.

PRAZOS para COMPRA e ENTREGA:

O PRAZO FOI PRORROGADO! Os interessados devem efetuar o pagamento de sua camisa até o próximo final de semana, dia 27 de abril.

Depois desta data, o pedido vai ser enviado ao fabricante e levará entre 30 e 45 dias para entrega. Todas as camisas estarão disponíveis para serem retiradas na Sampa Azul após este prazo. (Nós informaremos a data exata de entrega no Blog e no Twitter tão logo sejamos informados pelo fornecedor).

LISTA DAS CAMISAS:

Abaixo, a lista de interessados nas camisas. Na ordem estão o nome do interessado, entre parênteses o nome a ser gravado na camisa e o tamanho desejado pelo pelo comprador.

Assim que os compradores confirmarem sua compra ou surgirem novos interessados, também colocaremos os números da camisa na lista e marcaremos o nome do comprador em verde, com um OK no início da lista.

Segue a lista:

Adriano Miranda (Adrian) - M
Alvaro Bomfim (Bomfim) - GG
Amanda (Amanda) - M
André Bernardes (Montilho) - GG
Bárbara (Babi) - M
Bernardo - Filho do Bomfim (Bernardo) - 1 ano
Bernardo (Duca) - M OK
Carlos (Carlos) - M
Carlos Eduardo (Cadú) - M
Christiano Pace Ribeiro (Christiano) - GG
Daniel Guadalupe (Guadalupe) - M
Daniel Salles - Daniel - M
Danielle Peixoto (Danielle) - M
Diego - Irmão da Michelli (Diego) - M
Eduardo Mano (Edu Mano) - M - 23 - OK
Felipe  - Filho do Izael (Felipe) - 3 anos - OK
Filipe Torsani (Filipe) - G - OK
Gabriel (Gabriel) - M
Geraldo Henrique (GH Torres) - GG - OK
Giovana (Giovana) - 1 ano
Gleisson R. Pinheiro (Gleisson) - GG - 13 - OK
Gustavo Bonfim (Gustavo) - M
Ismael Augusto dos Anjos e Silva (Ismael) - M - 3 - OK
Igor Fontes Prata (Igor) - G - OK
Izael (Izael) - M
João Ricardo (João Raposão) - P
José Reinaldo (Reinaldo) - G
Juliane Dantas (Jú Dantas) - P
Leila Ribeiro (Leila) - M
Léo Mano (Léo Mano) - M
Lucas Aurélio (Lucas) - M
Marcão (Marcão) - M
Marcilio Cardoso (Marcilio) - G
Marco Antonio Peixoto (Marco) - M
Marcos Monte (Marquinho) - G
Mariana - Filha da Danielle (Mariana) - 8 anos
Michelli (Michelli) - M
Natália - Filha da Juliane (Natália) - P
Pedro Mesquita (Pedro) - M
Rafael Oliveira (Rafa) - M
Ravel Lage (Bolero) - M
Rê - Esposa do Izael (Rê) - M - OK
Renato Starling (Starling) - XGG
Rilton Calambau - G
Sândio (Sândio) - M
Sara (Sara) - M
Sérgio Elias Filho (Serginho) - G
Thiago Dayrell (Dayrell) - P
Thiago Sacchetto (T. Sacchetto) - M
Thiago Silveira (Thiago) - M
Willian Scalioni Queiroz (Scalioni) - G - OK

Participem! Vamos mostrar a força da nossa torcida e da Sampa Azul.

Vitória contra a Hipocrisia


A parceria entre Cruzeiro e o vôlei realmente deu mais do que certo, resultou em uma química indissolúvel. Por isso, hoje abro um pequeno espaço para uma homenagem e um desabafo em nome deste time de guerreiros e nossa torcida.

Cruzeiro e Vôlei Futuro fizeram dentro de quadra uma das semifinais mais espetaculares que pessoalmente tive a chance de assistir. Duas equipes aguerridas, boas, cheias de talento... enfim, um espetáculo! O problema foi ‘fora de quadra’, ou melhor, fora do ginásio.

No primeiro confronto das semifinais vencida pelo Cruzeiro, o jogador Michel do Vôlei Futuro reclamou da postura homofóbica da torcida do Cruzeiro que fez ofensas contra o jogador, que assumiu depois da partida ser homossexual.

Com com o episódio, a mídia levantou uma bandeira contra o preconceito de forma tão veemente que transformou o duelo entre Cruzeiro X Volei Futuro em uma batalha entre o bem e o mal totalmente exagerada. E o Vôlei Futuro entrou na dança, usando uniformes coloridos e distribuindo materiais rosas para sua torcida no jogo de volta.

Uma pena que isso ganhou tamanha proporção.

Atualmente, se você não apoia ou declara que adotou um homossexual, pronto… É taxado de preconceituoso e racista. Antigamente, homossexualismo era proibido de maneira mais forte, ontem passou a ser comum, hoje tem que se defender a todo custo. Um pouco mais, vai passar a ser obrigatório. Essa hipocrisia atual transcende a luta por igualdade. Tão grave quanto o preconceito é o superprotecionismo exacerbado. Como conseguência, vamos criando leis de cotas raciais e sexuais.

Igualdade não é isso.

Onde muitos veem cores, raças ou opções sexuais eu vejo uma só coisa: GENTE. Defendo a liberdade de cada um e tenho total consciência de que racismo existe e precisa ser combatido. Mas tratar um caso como o do Volei Futuro como 'A' bandeira de luta contra o preconceito é o que desmoraliza as lutas por igualdade. Essa busca incansável por vilões inexistentes eu não consigo aceitar. Já não basta os vilões que estão por ai, reais?

Ainda bem que o jogo foi decidido como deveria ser: dentro de quadra. E nela, o talento dos cruzeirenses superou todo esse 'bla bla bla' midiático. E o jogo que a mídia gostaria de ter rotulado como a 'vitória contra a homofobia' virou a vitória contra a 'hipocrisia' com um sonoro 3x0 no 3º jogo, com direito a um verdadeiro show da torcida cruzeirense.

Parabéns ao time do Cruzeiro Sada que vem mostrando um vôlei de time campeão.

Que o foco das lutas pela igualdade e o respeito mútuo continue forte como deve ser, e que este escarsel todo sirva - pelo menos - para que cada um de nós possa refletir sobre a intolerância que sempre passa despercebida pelos olhos de todos…

E que fique claro que se existe algum problema sobre este polêmico tema ele não é específico da torcida do Cruzeiro, mas sim da sociedade em geral. Por isso a sugestão de uma reflexão.

Esporte é alegria, bom humor e respeito com o próximo. Não temos preconceito contra ninguém, mesmo no que tange a 'opção sexual'. Afinal de contas, qual o cruzeirense que não tem pelo menos um amigo Atleticano?… rs (just Kidding, ok amigos frangos?)

Vamos Cruzeiro! Guerreiro nos gramados e nas quadras.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Simplesmente o melhor!


Existe um ditado popular muito sábio que diz: “contra fatos não há argumentos”. Então pegue papelzinho e caneta para tomar nota. Foram 6 jogos, 5 vitórias, apenas 1 empate fora de casa, 20 gols pró, só unzinho contra, 19 gols de saldo e 16 pontos no grupo... 6 a mais que o segundo colocado do grupo.

E para falar do começo do jogo também vou recorrer aos números. Com 8 minutos, o Estudiantes já tinha conseguido 2 chances de gol, e o Fábio feito 2 espetaculares defesas, uma a queima roupa e outra no rebote deste lance. Mas com 12 minutos, quem fez 1x0 foi o Cruzeiro em um contra-ataque iniciado por Pablo, que passou pelos pés de Henrique, que lançou Wallyson aberto pela direita para cruzar para Thiago Ribeiro fazer o primeiro tento do jogo.

O Cruzeiro se soltou um pouco mais depois do gol, mas o Estudiantes logo cresceu novamente na partida. Era um jogo bem marcado e aberto, mas sem grandes chances de gol. O time argentino tentava tomar a iniciativa, mas o Cruzeiro marcava bem e encurtava os espaços.

Já no finzinho do primeiro tempo, Wallyson - em uma jogada de pura raça – brigou com 2 jogadores argentinos, arrancou a bola dos adversários, avançou em direção ao gol, driblou o goleiro, e fez o segundo gol do Cruzeiro. Uma linda jogada.

Consolidando a vitória.


O Cruzeiro voltou para o segundo tempo ainda mais aplicado em campo. Durante alguns minutos, tocou a bola com maestria e envolveu o adversário. O Gilberto simplesmente sobrou em campo, com bons desarmes, toques rápidos, boas subidas ao ataque e, para coroar esta bela atuação, um golaço maravilhoso para fechar o caixão dos ‘Pichas’.

Aos 37, saída de bola esperta do Cruzeiro, o garoto Éverton recebe a bola e faz um lançamento magnífico do campo de defesa, lançando o camisa 6 celeste. O Gilberto pegou a bola, deu um drible sensacional no zagueiro argentino, cortou o goleiro e enfiou a bola por baixo das pernas do outro jogador do Estudiantes ao chutar para fazer Cruzeiro 3x0. Sensacional.

Na comemoração, uma segunda homenagem a Montillo. O time já havia entrado em campo com uma faixa de apoio ao craque celeste e seu filho, que havia feito uma cirurgia no coração bem sucedida na parte da tarde. Para festa do 3º gol, os jogadores fizeram a tradicional “cavalgada”, marca registrada do camisa 10.

E pensar que este tinha sido eleito o ‘grupo da morte’ da Libertadores 2011, antes mesmo de definidos todos os times da chave. E pensando bem, até foi... pois o Cruzeiro aniquilou TODOS que alí estavam.

Com o resultado o Cruzeiro, que só perderia a 1ª posição do grupo por mágica, garantiu também o primeiro lugar GERAL da competição e com isso a ‘vantagem’ de decidir sempre em casa os seus jogos.

De quebra, goleou pela segunda vez o time argentino e quebrou 27 anos sem derrota do Estudiantes em sua casa. (Em tempo, CHUPA VERÓN! Que viu mais uma derrota do seu time, vestindo uma camisa rosa).

Um jogão, com um placarzão, muita animação e com humilhação dos argentinos merecia uma grande comemoração. Estreou hoje na Sampa Azul, o nosso bandeirão.


Agora é esperar o final da chave de grupos para conhecermos nossos rivais. O caminho até a final parece que vai ser bem difícil. Mas que os adversários se preocupem com isso pois, hoje, somos os melhores.

Campeão não escolhe adversário. Vamos vamos Cruzeiro! Rumo ao TRI!