terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

E COMEÇOU A TEMPORADA


Chegou a hora! Está aí novamente o Cruzeiro tomando de assalto as nossas vidas e movimentando os nossos sonhos. Pois é, esse ano inicia-se de maneira que nos credencia a sonhar alto, digo, pensar alto. 

Estamos presenciando uma bela demonstração de estratégia no poder. Parecia que o Presidente era um amador no comando. Jogou para torcida nos primeiros meses do mandato ao segurar o talentoso Montillo, e se esforçou para dignificar a camisa celeste no Brasileirão do ano passado ao trazer Borges, Tinga e Ceará. Mas errou em segurar demais o retranqueiro Celso Roth. Isso mesmo, em segurar demais, pois quando o Roth chegou era o cara certo para o momento certo. O Presidente também errou, e erra, ao falar demais na imprensa, nem parece mineiro... E começou este ano de maneira intrigante, pois mais uma vez jogou para torcida ao falar que era praticamente impossível o ex camisa 10 sair do clube, mas na verdade a transação já estava alinhada com o pseudo parceiro BMG. Mas o tempo é implacável e antes mesmo do mês de março chegar já podemos acreditar que o que foi feito foi muito bem pensado e executado, sendo que me permito acreditar estar correto em dizer que o Presidente está no caminho certo!

Nobres Celestes, chegou o momento que esperávamos! e que nestes últimos 18 meses pareceram ser 18 anos. O time pode dar liga (vai dar!), falta uma, no máximo duas peças. Mas o que temos nos possibilita a acreditar que o CAMPEÃO VOLTOU. Bons nomes, Mineirão de volta (ah! Mineirão), sinergia torcida-time... Se questionados sobre a curta ausência das disputas podemos dizer que o nosso time estava de luto pelo fechamento do Mineirão. Mas tudo isso passou e agora meus amigos, é 2012+1, vida nova, títulos novos. Que venham os desafios!

Bom, estaremos aqui nesse espaço todas às terças-feiras e sempre que o Cruzeiro jogar no QG da SAMPA AZUL.

Saudações Celestes,

Álvaro Bomfim

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Por que todo torcedor DEVE se associar ao seu time?



Dos inúmeros amigos que gostam de conversar sobre futebol comigo, aqueles mais experientes são categóricos em afirmar: “esse negócio de amor a camisa acabou. Hoje futebol é puro business”.

Embora eu não tenha vivenciado o período romântico do futebol brasileiro, fica difícil não acreditar em tal afirmação quando vemos jogadores, antes ídolos em nossos clubes, trocando de cores e camisa por um punhado a mais de dinheiro. Tirante raríssimas exceções, hoje em dia os jogadores são nada mais, nada menos, que profissionais como qualquer outro (com uma leve diferença na conta bancária... rs). Mesmo que, torcedores apaixonados que somos, tenhamos a mania de achar que eles devam gostar de nossos clubes como nós gostamos.

E se dinheiro é a locomotiva das coisas no futebol mundial, para torcedores dos times “Off-Eixo” fica impossível não se preocupar com a injusta divisão renda, como cotas de cotas de TV, que privilegiam as equipes de Rio-SP.

É injusto. É triste... Mas de nada adianta ficar sentado e chorando “coitadinho do meu time que sofre na mão dos malvados da mídia etc”. Cabe a VOCÊ, caro torcedor, fazer a SUA PARTE para mudar este panorama.

“O Cruzeiro será tão grande e forte quanto a sua torcida permitir”.
Assim, bem pontual.


Não tem outro jeito. Cabe ao torcedor cuidar e apoiar o seu time do seu coração. Cabe ao torcedor converter uma pequena parte deste amor em dinheiro para os cofres do clube. E convenhamos... NUNCA foi tão fácil e tão vantajoso fazer esta colaboração.

Hoje em dia, os planos de “Sócio Torcedor” chegaram para facilitar esta colaboração. Em troca de uma contribuição financeira, o torcedor recebe uma penca de privilégios e vantagens como a compra antecipada de ingressos, além de descontos no valor dos mesmos. Privilégios estes que tendem a ficar cada vez maiores graças ao novo programa “Movimento Futebol Melhor”, promovido pelo Ronaldo Fenômeno, que beneficia ‘sócios-torcedores’ de todos os times com descontos em diversos produtos e redes de comércio. (Saiba mais em www.futebolmelhor.com.br).

Os grandes clubes brasileiros se gabam de suas enormes torcidas. O Cruzeiro mesmo, com seus estimados 8 milhões de torcedores é um exemplo de grande torcida com número de torcedores superior a população de muitos países.

Horas... Uma instituição deste porte não pode ficar exclusivamente na mão de interesses de TV, outras mídias ou empresas privadas. O Cruzeiro deve – e precisa – ser carregado nos braços da sua torcida, que cobra, comparece e ama verdadeiramente a camisa do clube.

A ‘solução’ para todos os problemas financeiros do futebol sempre esteve alí, embaixo do nariz, ou melhor, nas arquibancadas dos clubes. Cabe agora aos torcedores, que tanto cobram reforços e equipes fortes, dividirem a sua disposição de cobrança com a vontade de colaborar.

E todo torcedor pode, DEVE colaborar.

Nem mesmo a ‘falta de grana’ é desculpa. O Cruzeiro, por exemplo, disponibiliza um plano onde o torcedor paga R$27,00 por mês (R$330,00 no ano) e recebe em troca a possibilidade de comprar ingressos com antecedência, pela internet, acumula pontos para o resgate de prêmios e oferece desconto na aquisição de ingressos, além de vantagens e descontos em empresas parceiras do Clube e participantes do programa “Futebol Melhor” citado acima.

Se um sócio torcedor for a 1 partida por mês, o plano já valeu a pena. Mesmo para quem não vai a nenhuma partida ainda vale a pena, uma vez que o real benefício do projeto é um Cruzeiro mais forte, independente de qualquer brinde.

Vocês já pararam para fazer contas?

O plano mais básico do Cruzeiro custa R$27,00. Se temos realmente 8 milhões de torcedores, ‘faz de conta’ que somente 10% deles fossem fanáticos pelo clube (eu acho que são mais). Ainda assim seriam 800 mil pessoas. Já pensaram se cada uma delas pagasse os R$27,00 por mês? Teríamos 21,6 MILHÕES POR MÊS para o clube. Daria 259 Milhões por ano, só com SF (Sócio do Futebol).

É muita grana. Mais do que o nosso atual orçamento anual. Mais do que muitas grandes empresas ganham em um ano. Significaria a independência financeira do nosso time.

Ok. Claro que todos sabemos que este é um número bem difícil de se atingir, ainda mais tão no início deste projeto. Mas não é impossível.

Cada torcedor que estiver disposto a investir neste projeto faz a diferença para o clube. E R$27,00 no mês é muito menos que um cinema com a ‘patroa’ ou que uma pizza em Sampa, por exemplo.

E o momento é crucial.

Os clubes estão despertando agora para ações mais refinadas com seus Sócios. Daqui algum tempo, somente sócios terão acesso ao estádio – como já acontece na Europa.

O clube que sair na frente, no sentido de organizar e elaborar o melhor projeto de Sócio, angariando o maior número de ‘fiéis’, vai ter mais recursos para montar melhores times, ganhar títulos e aumentar assim a sua torcida. Por isso, nós temos que dar o exemplo... temos que ser mais determinados e engajados que os torcedores de outras equipes.

Por isso, não perca tempo... Seja sócio HOJE MESMO!

Se você é Cruzeirense, gosta de futebol e pode colaborar com o seu time do coração, acesse agora mesmo o site do Sócio do Futebol (www.sociodofutebol.com.br) e faça o seu plano.

Você só tem a ganhar. E, com a sua ajuda, ‘ganhar’ vai ser o verbo mais conjugado nas partidas do nosso time.

Baixo Custo, compra antecipada, sem filas, desconto nos ingressos, acúmulo de pontos e desconto na compra de produtos oficiais, mais desconto em diversas lojas conveniadas e – o principal – um clube mais forte e vitorioso...

Tá esperando o que, meu amigo?

Vamos Cruzeiro!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Novamente em casa.


O dia 03 de fevereiro ficou marcado pelo reencontro de dois gigantes em BH: o Cruzeiro e o Mineirão. Mas também foi marcado pelo caos, despreparo e desrespeito ao torcedor. 

Mais de 900 dias se passaram até que a torcida mineira pudesse reencontrar o Mineirão em jogos oficiais de futebol. E o dia 3 de fevereiro ficou marcado por duas partes distintas: o show do Cruzeiro em campo e de sua torcida nas arquibancadas. E o despreparo vexatório da Minas Arena e das autoridades que estabeleceram um verdadeiro ambiente de caos dentro do estádio. 

Com a bola rolando. 

A expectativa era grande para a partida. De um lado, o rival mantinha todos os seus titulares da boa campanha de 2012. Do nosso, um time reformulado e recheado de desfalques. Confesso que, antes da partida, o empate era visto por mim com bons olhos. Sorte que o Cruzeiro queria mais e conseguiu. 

O time transbordou força de vontade. Bons valores como Everton Ribeiro, Ricardo Goulart, Nilton e Paulão ‘Caveirão’ compensaram a falta de entrosamento com uma dose de vontade extra em campo. Ao lado de Anselmo Ramon, um dos destaques da partida, comandaram a vitória celeste e seguraram o time do ‘Rosaldinho’ Gaúcho, que nada fez na partida. 

Este era um jogo com um simbolismo muito forte. Foi o último com torcidas divididas 50% para cada lado, reabertura do Mineirão e a chance de o vencedor zoar o ‘rival’ para o resto da vida por tudo isso. 

O Mineirão ficou lindo.
E, vejam vocês, como é o destino. O primeiro gol no Mineirão foi do Cruzeiro, mas marcado por um jogador do Atlético, contra. Em boa jogada pela direita, Leandro Guerreiro cruzou bola para Anselmo Ramom dividir uma cabeçada com Marcos Rocha, lateral zebrado, que acabou empurrando a bola para as redes aos 22 do primeiro tempo. Cruzeiro 1x0. 

5 minutos depois, o Atlético empatava o jogo com Araújo, em um gol ‘achado’ dentro da área celeste. E os times foram para o intervalo com 1x1 no placar, em um jogo truncado, pegado e com o Cruzeiro jogando sempre melhor do que o seu adversário. 

Galera da Sampa Azul marcou presença na inauguração.
No segundo tempo, estreia, expulsão e vitória. 

O Atlético teve, no início do segundo tempo, um pequeno período de domínio sobre o Cruzeiro, mas não conseguia marcar. M. Oliveira decidiu colocar Dagoberto e Alisson no jogo e a mudança não demorou a surtir efeito. 3 minutos depois, Anselmo Ramom recebeu a bola pela esquerda e cruzou para o estreante Dagoberto cabecear e fazer 2x1 Cruzeiro.

Pouco depois, o Cruzeiro teve Leandro Guerreiro expulso. Mesmo assim, conseguiu segurar o time zebrado com muita dedicação e raça. Na verdade, poderia ter feito um placar ainda mais elástico, uma vez que Nilton perdeu um gol cara a cara com o goleiro e ainda mandou uma bola na trave.

Fim de jogo e, ao som dos gritos de “O Mineirão é nosso”, a história da reinauguração do Mineirão era escrita definitivamente com a vitória do time que mais venceu e conquistou alí: o Cruzeiro.

Festa da torcida do Cruzeiro no Brasil todo, com destaque especial para a galera da Sampa Azul que lotou nosso QG e também deu as caras no Mineirão para este dia histórico.

Enquanto o Mineirão fervia em BH, a Sampa Azul também fazia sua festa.
Pelos sorrisos, fica fácil saber quem venceu.

A festa só não foi completa porque faltou preparo e respeito com o torcedor.

Quem viu o jogo pela TV, pode ter ficado com a impressão de que tudo foi lindo e perfeito. Mas a verdade é que a abertura do Mineirão foi uma verdadeira vergonha, um amontoado de erros, despreparo e desrespeito com o torcedor.

Houve de tudo. A começar pelo suplício para se comprar ingressos, inclusive com sócios que não conseguiram comprar suas entradas. Só que o mais absurdo ficou para o dia do jogo.

Pediram para o torcedor chegar cedo, porém não havia o que comer no estádio. O estacionamento só abriu as 14h, o que gerou um trânsito absurdo no entorno do estádio.

Dos mais de 600 contratados para orientar o torcedor, NENHUM que eu conversei sabia orientar o local correto do meu ingresso. Os ‘lugares marcados’ defendidos pela organizadora não passaram de lenda. Sócios e demais torcedores que pagaram por lugares mais caros dividiram o mesmo setor com torcedores de ingressos mais baratos, que puderam circular livremente pelo Mineirão.

Banheiros estavam fechados. Dos que estavam abertos eu fui testemunha de um onde os mictórios estavam interditados, enquanto uma grande multidão se empurrava para dividir as poucas privadas disponíveis. Por muito, mas muito pouco, não houve uma tragédia.

Desidratado, cheguei a passar mal. Percorri TODOS os setores do estádio em busca de água. Nem mesmo nas torneiras do banheiro havia água. Só consegui 1/3 de garrafa de água em uma ambulância, depois de implorar para a enfermeira de plantão.

Fico me perguntando se os hidrantes funcionariam em caso de emergência.

Ainda na busca por água, encontrei um único restaurante aberto, com pessoas se empurrando. No meio delas, crianças. Pais buscando água para seus filhos e, em troca, estes eram espantados do local por um policial com cassetete.

Só eu, fui testemunha de 2 pessoas sendo carregadas em macas. Posso dizer que só não houve uma tragédia pois as torcidas, apesar de todos os pesares, se comportaram de forma exemplar.

Depois de tudo isso, a Minas Arena, gestora de toda esta calamidade, foi multada em 1 milhão de reais. Sinceramente, me parece muito pouco perto da bagunça que foi criada e da situação de risco que mais de 50 mil pessoas foram expostas.

Há poucos dias, o Brasil vivenciou a tragédia de Santa Maria, com mais de 230 mortos. Antes do acontecido, muitas festas aconteceram alí. Fico me perguntando se pessoas precisam morrer para que as autoridades entendam a seriedade do que aconteceu ontem no Mineirão.

Fica claro e evidente que o Mineirão abriu antes da hora, bem como fica evidente que a falta de experiência da gestora do estádio colocou em risco a vida de milhares de pessoas.

Gostaria de deixar aqui, no Blog da Sampa Azul, o meu registro pessoal, o meu protesto por tamanho desrespeito. E minha torcida para que os responsáveis aprendam com tudo isso e que melhorem – com extrema urgência – os absurdos que vivenciamos.

Caso contrário, exportaremos vergonha para o mundo todo na Copa.