quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Um verdadeiro teste para cardíacos.



Mágico, sofrido, eletrizante, revigorante, justo, de lavar a alma… Escolha você, amigo Cruzeirense, que sobreviveu ao verdadeiro teste cardíaco desta quarta feira, o adjetivo perfeito para este jogo. Escrevi no post anterior que não esperava um jogo fácil, mas nem de longe imaginava tamanho sofrimento contra o modesto Sto. André.

O primeiro tempo foi jogo de um time só. O Cruzeiro massacrava o time Andreense mas esbarrava na falta de mira dos homens de frente, em especial do Guerrón. As tantas, uma bola na trave do Gilberto quase enfartou a galera que abarrotu a Sampa Azul para este jogo.

O segundo tempo também começou nesta toada. Mais bolas na trave, mais lances perigosos, mais investidas do Cruzeiro. Um arremate do Fabrício virou grito de gol no bar, mas segundos depois da euforia percebemos que a bola – de fato – não havia entrado.

Nas mesas da Sampa Azul, amigos antigos que voltaram ao Q.G. se somavam aos novos torcedores que conheciam a casa pela primeira vez e aos fiéis cruzeirenses que nunca largaram o time, mesmo na época que roíamos o osso das últimas posições. Todos em uma corrente para frente e com muita confiança.

Até que o mesmo Guerrón que matava a todos de raiva marcou um golzinho sofrido, suado, que teimou em entrar devagarinho. Pronto, havia saido o primeiro 0 do placar.

Pena que poucos minutos depois, o time de Sto. André empatava o jogo com um belo gol do atacante Nunes. E lances depois virava a partida, em um chute colocado no canto do goleiro Fábio. O Sto. André havia feito em 2 lances isolados o que o Cruzeiro não tinha conseguido em muitas investidas ao ataque.

Havia tempo. E também havia Gilberto em campo. Com uma visao de jogo exclusiva daqueles jogadores acima da media, teleguiou uma bola na cabeça do jovem Eliandro, que entrou no lugar do Guerrón e marcou o gol de empate do Cruzeiro.

Pela primeira vez, o grito que ouvi depois de um gol não foi de vibração, mas sim um de “volta, volta”… A torcida, assim como os jogadores reservas do Cruzeiro gritavam para o garoto voltar ao campo e parar de comemorar aquele que era o primeiro gol de sua carreira como profissional. Olhando agora, com a cabeça mais fria, foi até um pouco de maldade com o menino.

Ainda havia tempo. E se Gilberto deixava o campo, cansado, a fé nunca deixou de existir. Era como se fosse uma profecia. E lá para as tantas dos acrescimos, jogada individual de Jonathan com um cruzamento na medida para a cabeça do Thiago Ribeiro… Um gol mágico do Cruzeiro.

Daí para frente, não me lembro de mais nada. Todos na Sampa Azul se abraçavam, gritavam, explodiam em uma alegrida única, inexplicável para quem não estava conosco naquele momento. Só quem tem um coração cruzeirense (que sobreviveu a este rigoroso teste) é capaz de entender tamanha emoção.

Resultado final, um 3x2 que nos deixa mais vivos do que nunca para a Libertadores 2010, embora, hoje, não exista cruzeirense no planeta que não acretide no título depois de uma partida mágica como essa.

Tal qual nos tempos da Libertadores, acordamos os vizinhos do Minas Tutu com nossa vibração e cantoria. Como foi bom!

Se o caneco vai ser nosso, realmente eu não sei. Mas o que ninguém tira da gente é este orgulho de torcer para o time da camisa estrelada. Se antes eu já era um privilegiado por ser um torcedor do Cruzeiro, hoje sou ainda mais por poder dividir isso com os amigos que estão fazendo desta cinza São Paulo, uma capital cada vez mais azul e estrelada.

Não posso acabar este texto de uma forma diferente, se não dizendo obrigado a todos que compareceram mais uma vez, e compartilhando com vocês as fotos e os videos deste momento tão especial.

Um abraço vencedor para cada um de vocês.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Mais um passo rumo ao G4


Mais uma vitória apertada, suada e difícil. Jogamos contra uma boa equipe, contra a torcida adversária e contra o juiz que tentou a todo custo prejudicar o time do Cruzeiro. Só que é nas grandes adversidades que nós crescemos e ontem, no Pacaembú, não foi diferente. Vencemos mais uma partida, a quarta na seqüência.

Ontem, o time lutou como tem sido de costume. Um verdadeiro presente para a torcida celeste que LOTOU o espaço visitante, entoando as músicas que agitam a torcida cruzeirense Brasil a fora. Um verdadeiro espetáculo, como deve ser. Alegre, vibrante e na paz.

Agora temos mais 2 jogos em casa, e contra adversários que estão na ponta de baixo da tabela. Que a torcida não espere jogos fáceis, mesmo sabendo que temos um time superior e que jogaremos em casa. A toada destes jogos tem sido de partidas apertadas, disputadas e sofridas. Esperemos que os resultados positivos também se repitam.

Queria mais uma vez parabenizar a torcida do Cruzeiro, em especial os amigos da Sampa Azul que marcaram presença também no espetáculo. Alguns se juntaram na sede para ir junto ao Pacaembú, outros já foram direto para o campo... Mas todos estavam lá, presentes e incentivando o time.

Agora é se reunir novamente para, na próxima quarta, darmos mais um passo rumo ao G4. E vamos assim, como nos é peculiar, comendo pelas beiradas. quem sabe não deixam um caneco cair no nosso colo até o fim de campeonato.

Me despeço de vocês deixando aqui uma pequena amostra da vibração e da festa da torcida na vitória de ontem. Vamos vamos, Cruzeiro!



quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Com raça...


Nem de longe foi um jogo brilhante. Na verdade, considerando que o adversário era um Botafogo em má fase, o resultado de apenas 1x0 até decepciona um pouco. Mas levando em conta os desfalques do time e a importancia destes 3 pontinhos, podemos dizer que foi uma goleada de 1x0.

O Adílson tirou leite de pedra. Sem contar com seus maiores artilheiros na temporada, nem com a consistência do capitão Leo Silva e o talento do armador Gilberto, fez o que deu... E ao melhor estilo "torcedor", logo após o gol celeste, liberou um sonoro "toma" para parte da torcida que o chamava de burro.

Agora, vemos nossas chances de Libertadores subir de 2% para mais de 30% neste momento do campeonato. E temos que aproveitar este momento de crescimento do time e o bom aproveitamento fora de casa para o jogo contra o Corinthians, no Pacaembú.

Aliás, os amigos da Sampa Azul vão estar lá para dar aquela força ao time!

Vamos vamos, Cruzeiro! Que seja duro, que seja tenso, que seja de pouco, mas que as vitórias sejam constantes nesta reta final de campeonato, para que possamos estar onde merecemos: na Libertadores da América.

sábado, 17 de outubro de 2009

Ôoooo, a Sampa Azul voltoooou… A Sampa Azul voltoooooooouuu…



Aos poucos, passado o trauma da final da Libertadores, o futebol do time está voltando a aparecer. E com ele, os amigos da Sampa Azul.

Apesar de estarmos presentes em TODOS os jogos do Cruzeiro, a grande torcida celeste em São Paulo está voltando aos poucos a lotar a Sampa Azul. Basta ver o registro do público no jogo contra o Palmeiras, no meio da semana, na noite de uma quarta feira chuvosa. Ou ainda o pessoal que apareceu no clássico do último domingo, com destaque aos inúmeros amigos novos que conheceram nosso QG pela primeira vez.

Por isso amigo, você que mora em São Paulo e aproveitou a grande fase do time na Libertadores, saiba que aquele clima maravilhoso está de volta. Venha prestigiar a Sampa Azul e acompanhar nosso time do coração ao lado de outros torcedores que, como você, compartilham da mesma paixão pelo Cruzeiro.

É como diz o "slogam" do time. Juntos, comos mais fortes.

"Para ganhar deles não é preciso jogar bem".

No clássico, como sempre, mais uma vez a vitória foi nossa. O desequilíbrio entre Cruzeiro x Atlético está tão grande que tem torcedor indignado com o magro resultado de apenas de 1x0, quando a tradição recomenda que apliquemos, ao menos, 5x0 em nossos fregueses. É como disse o ZZP: "Para ganhar deles não é preciso jogar bem". (hahaha)

Brincadeiras a parte, é preciso destacar a importância destes 3 pontos conquistados diante do nosso rival para o campeonato. A proximidade do G4 alimenta o sonho celeste de voltar a Libertadores no próximo ano e, de quebra, afasta o time zebrado da ponta da tabela. É o famoso "dois coelhos com uma cajadada só".

Depois de massacrar o time emplumado nos primeiros 11 minutos de jogo, quando W. Paulista marcou de cabeça para o Cruzeiro, o time estranhamente recuou. No segundo tempo, depois da saída de Gilberto, a equipe ruiu taticamente e tivemos de assistir uma pressão do time Atleticano.

Entre jogar bem e perder, como fizemos contra São Paulo e Palmeiras, ou jogar mal e garantir os 3 pontos, escolho facilmente a vitória. Méritos do time que resistiu às investidas do time listrado.

Agora é continuar a luta. Desde a perda da Libertadores, passando pela fase difícil que se seguiu, adoptei a torcida "jogo a jogo". E assim vamos até o final, juntos com o time pois, na reta final do campeonato, quem vai decidir o sucesso do esquadrão azul será a torcida e sua força.

Vamos vamos, Cruzeiro!

Faz de conta que…

Este brasileiro está tão equilibrado que 2 jogos podem colocar um time na disputa pelo campeonato, ou jogá-lo na fuga do rebaixamento. Há algumas semanas figurávamos entre as equipes na parte de baixo da tabela. Hoje, nos damos ao luxo de sonhar com algo mais. Como o futebol é dinâmico.

Ninguém vive de "SE". Mas as perguntas não param de martelar a cabeça dos torcedores do Cruzeiro. E se tivessemos ganho a Libertadores? E se não tivessemos jogado tantas partidas com um time misto? E se não tivessem roubado tão discaradamente o Cruzeiro contra os times de São Paulo? E se tivessemos segurado os gols que tomamos no último segundo contra Vitória e Avaí?

Como eu disse, nenhuma destas perguntas muda a situação do campeonato, mas nos faz refletir. Ouso pensar que estaríamos brigando - com sobras - pelo título brasileiro.

O garfo inimigo.
Jogos contra os times de São Paulo so duress. Jogamos contra os bons times paulistas e contra uma arbitragem tendenciosa. Sim amigos, fomos discaradamente garfados.

Tomamos gol de bola que não entrou contra o Palmeiras, gol com falta do Washington em cima do zagueiro celeste no primeiro confronto com o São Paulo, perdemos com um pênalti inexistente e uma consequente expulsão do Leo Silva contra o Corinthians, outra arbitragem escandalosa no jogo contra o Palmeiras em BH… O negócio estava tão descarado que acabaram atenuando as coisas contra o pobre Barueri. Mas não adianta compensar o incompensável.

As bobeadas.
Contra Vitória e Avaí tomamos gol no último minuto de jogo. Só ai se foram 4 pontos garantidos. Isso sem contar outras bobeadas como contra Botafogo e Fluminense que, apesar da tradição das camisas, não possuem elencos do tamanho da história destes clubes. Eram jogos em que o Cruzeiro tinha a obrigação de vencer. Isso sem falar no jogo contra o Atlérico-PR, um verdadeiro jogo de ataque contra defesa que perdemos com um gol de falta.

Os jogos com times mistos.
Tudo bem, estávamos na Libertadores e apostamos todas nossas fichas nesta competição. Mas perdemos, e fica impossível não pensar nos pontos perdidos no Mineirão contrao Barueri, Atlético MG e outros…

Somando por baixo, acho que o Cruzeiro perdeu uns 10 pontos de pura bobeira, soma essa que nos colocaria na ponta da tabela. Mas nada a lamentar.

Todos os times perderam pontos de bobeira e chorar pelo leite derramado não nos levará a nada. O que precisa ser feito está sendo feito pelo time. Já somos a melhor campanha do returno e passo a passo, chegaremos na ponta da taleba.

Por isso, amigos, vamos que vamos "pras cabeça", como se diz aqui em São Paulo… rs Contra tudo e contra todos, somos Cruzeiro para o que der e vier.

O Logo da Sampa Azul

O resultado já era conhecido desde julho, mas com o "acidente" na final da Libertadores, deixamos nosso Blog um pouquinho de lado e acabamos que não anunciamos o grande logo vencedor, aquele que representará a Sampa Azul.

O grande vencedor foi a alternativa que remete a uma bandeira com o formato do estado de São Paulo. O logo foi escolhido depois de uma disputa em dois turnos, ganhando a segunda disputa por apenas 3 votos de diferença.

De qualquer modo, a grande vitória foi a participação da galera que frequenta a Sampa Azul. Muitos amigos votaram e opinaram na escolha do logo. A todos eles um OBRIGADO por colaborar com o fortalecimento deste grupo de amigos.

No fim das contas, vamos fazer exactamente o que o nosso logo representa. Vamos pintar São Paulo de Azul!