domingo, 31 de outubro de 2010

Suficiente

Em jogo contra o lanterna do campeonato, que estava desfalcado de nove jogadores, o Cruzeiro conseguiu uma vitória sem brilho, mas importante na caminhada rumo ao título.

O Jogo.

Presidente Prudente é longe “pra encrenca”. Aqui de São Paulo é mais perto ir para BH do que para a cidade do interior paulista.

Não é a toa, pela baixa representatividade da equipe da casa e pela distancia de tudo, o público presente não passou de 2mil pessoas. Isso fez com que a partida parecesse um jogo treino, daqueles que quase era possível ouvir os carros passando na rua.

O Cruzeiro tem um time forte, enquanto o Grêmio Itinerante (hoje Prudente) é fraco, mesmo quando joga completo. Imaginem com 9 desfalques. O resultado foi um jogo “estranho”, na minha opinião, porque o time celeste acabou jogando “meia bomba”, sem muita vontade e errando passes demais.

Era muita diferença entre as equipes. Mas o Cruzeiro não transformava a posse de bola em vantagem no placar. Até que aos 18, já que os atacantes não brilhavam, o zagueiro Leo acertou um joguete e fez 1x0 Cruzeiro.

Nada mudou na partida. O Cruzeiro continuou melhor e tocando bola. Até que aos 39, Gilberto – que ao lado de Paraná era um dos poucos que se destacavam na partida – teleguiou uma bola para Robert fazer 2x0. (Oba! Ele fez o gol!)

E foi só no primeiro tempo e na partida. Pois na etapa complementar eu não consigo lembrar de nenhum lance agudo do Cruzeiro. Teve um momento que o Grêmio até tentou fazer uma pressãozinha, mas nada preocupante.

Embora não tenha sido brilhante, o time do Cruzeiro foi eficiente. E, pelo menos, conseguiu segurar peças importantes para o embate decisivo contra o São Paulo, quarta que vem, em jogo que vale muito para o título.

Será, mais uma oportunidade para a torcida celeste lotar o QG da Sampa Azul, tal qual fez neste sabadão.
Para nossa sorte, este time do Cruzeiro brilha quando os adversários são bons. Então, é chegada a hora de nos surpreender mais uma vez para continuarmos vivíssimos na briga pelo título.

Avante Cruzeiro.... rumo a mais 3 pontos, rumo ao título.

domingo, 24 de outubro de 2010

Um domingo zicado.

Quatro ataques, quatro gols do Atlético. Milhões de chances do Cruzeiro, apenas três gols. Com a derrota do Cruzeiro, o time perde a liderança e ainda assiste ao rival sair da zona da degola.

O Jogo.

Vou ser sincero com vocês. Este jogo já não estava me cheirando bem desde antes de a bola rolar. Baixo número de torcedores, o pior horário do final de semana, ingressos caros e chuva. Quando ví o aguaceiro no estádio, já fiquei mais do que preocupado.

No entanto não foi pelas ‘mandingas’ ou superstições que o Cruzeiro perdeu o jogo. Perdeu pois não entrou ligado e, logo no início, o Atlético fez 1x0, em gol de Obina. Gol este que nasceu de uma descida de Leandro totalmente desmarcado.

Quando tentava organizar as coisas, o time atleticano ampliou em mais uma falha da marcação celeste.

Com 2x0 no placar, o juizão marcou um pênalti inexistente para o Cruzeiro. Era o lance para mudar o jogo. Mas o craque Montillo, desta vez, não brilhou. Cobrou a penalidade por cima do gol, com displicência, e desperdiçou a chance de diminuir o placar.

Como desgraça pouca era bobagem, no lance seguinte, mais uma vez com Obina, o Atlético fez 3x0. Mais do que surpreendente, era justo. O Cruzeiro havia criado boas chances, mas havia disperdiçado todas.

Foi então que Cuca colocou Gilberto no time e, logo na primeira bola ele acertou um foguete e diminuiu para 3x1. A torcida se inflamou, mas o primeiro tempo não teve mais mudanças.

Mais castigo e emoção no segundo tempo.

Na etapa complementar, o Cruzeiro foi para cima, como era de se esperar. E cansou de perder gols. Perdeu com Thiago, com Farias, por cima, por baixo... Até que, aos 21, no primeiro e único lance do Atlético em cobrança de escanteio, Réver fez 4x1.

Quando parecia que iríamos amargar uma vexatória goleada, o time esboçou uma reação. Thiago Ribeiro fez 2 gols, um aos 32 e outro aos 34, alimentando alguma esperança para o torcedor celeste. Depois disso, o Cruzeiro chegou até a criar chances, mas não foi competente o suficiente para converter as oportunidades em gol.

Caia por terra um grande período de invencibilidade do nosso time perante o rival emplumado.

Na verdade, até parece coisa do destino as forças que envolvem estes 2 times. Depois de perder para o Cruzeiro de todas as formas possíveis (dentro do Brasil, fora, por muito, por pouco é só com sua torcida), tinha de ser justamente em um jogo só com nossa torcida que eles haviam de se reabilitar... Como foi depois de perdermos um título Mineiro por 4x0, que emplacamos dois 5x0 seguidos em 2 conquistas.

Digam o que disserem... é um clássico de muita rivalidade e história.

Hoje, foi uma pena para os guerreiros que compareceram até Uberlândia. E também para a galera que lotou a Sampa Azul, já uma hora antes da partida.

Agora é tentarmos juntar os cacos e buscar os pontos perdidos contra o último adversário ‘baba’ até o fim do ano... fora de casa.

Dois pedidos, se é que servem para alguma coisa.

1º - Toda vez que chega a hora de decisão, que o time precisa da torcida, a diretoria emplaca ingressos caros. Era jogo importante, fundamental, e em um horário péssimo para o povo que mora em BH viajar. Dado todo o cenário, não custava termos colocado ingressos mais em conta, não é? Tinha ingressos de R$15,00? Tinha... Mas tinha de R$100,00 também. Nesta conta vai um monte de coisas mais que deveriam ser levados em consideração.

2º - Torcida única é um SACO! Não tem nada a ver com o jogo de hoje. Mas pra mim clássico é clássico e as torcidas são um capítulo a parte. Fica um jogo estranho não ver o estádio cantando o jogo todo. Muito estranho um torcedor não poder assistir ao seu time em um clássico. Gostaria muito de ver o fim das torcidas únicas.

Ainda na briga.

Apesar dos pesares, ainda estamos no páreo. Estes dois últimos jogos eram fundamentais, mas ainda temos chances. Por isso, sábado que vem, precisamos mais uma vez do apoio da nossa torcida.

Vamos vamos, Cruzeiro.

domingo, 17 de outubro de 2010

Primeira 'caravana' Sampa Azul. (CANCELADA)

O negócio é o seguinte, meus amigos. Estamos tentando organizar a primeira caravana Sampa Azul.

O que temos é o seguinte:

Uma van, conseguida pelo nosso amigo Duca, que cobraria R$1.800,00 para transportar (ida e volta) cerca de 15 pessoas para Uberlianida, onde veremos o jogo e retornaríamos logo após a partida.

A idéia inicial seria partir sábado a noite, chegar de manhã em Uberlânida, descansar um pouco e ir para o estádio.

Se conseguíssemos 15 pessoas, sairia R$ 130,00 para cada um + o valor do ingresso (fora o que consumíssemos no caminho). Com no mínimo 10 (R$180,00 para cara um), fechamos o 'pacote'.

Por isso, teremos NO MÁXIMO ATÉ TERÇA-FEIRA para fechar o grupo de no mínimo 10 pessoas que iriam ao Ex-Clássico. Tempo suficiente para cominicarmos ao rapaz da Van, e arrumarmos amigos para a compra de ingressos.

COMO PROCEDER:

1. Os interessados devem deixar seus nomes e e-mails de contato nos comentários deste post.

2. Depois de fechado o grupo, vamos verificar os amigos que conseguem comprar ingressos para gente (teremos 1 ou 2 amigos da Sampa Azul que poderão comprar ingressos pra gente, mas aceitamos ajuda e sugestões).

3. O dinheiro da Van deve ser depositado ANTES DA VIAGEM, em conta a ser determinada por nós mais tarde (vou verificar com o Duca a conta do rapaz, ou alguma nossa para pagarmos tudo de uma vez para ele. Assim teríamos o controle).

4. O dinheiro do ingresso também deve ser depositado adiantado para o amigo que for efetuar a compra. (vamos definir isso na terça-feira).

5. Acompanhem o Blog. TODAS as informações serão atualizadas neste post, na parte da "AGENDA', que está em azul logo a baixo.

6. A Van partirá e regressará na Av. Paulista, em local a combinar.

7. Os interessados devem confirmar a presença até terça. Se até lá não fecharmos o grupo de 10 pessoas, cancelamos a 'caravana' e veremos o jogo do QG.

8. A caravana também será cancelada em caso de dificuldades em se comprar ou pagar os ingressos. Só serão comprados os ingressos quanto TODOS os 10 interessados depositarem o dinheiro da Van e dos ingressos.

9. Caso - depois de depositado o dinheiro - aconteça QUALQUER problema, por menor que seja, o dinheiro de todos será integralmente devolvido. (por isso mesmo estou pensando em deixar a grana conosco até todos confirmarem e somente depois repassamos para o cara da van, no lugar de pagar tudo para ele).

Toda e qualquer ajuda ou sugestão será mais do que bem vinda. Tomara que dê certo.


LISTA (ATÉ O MOMENTO):
1. Edu Mano
2. Leila
3. Cadu
4. Duca
5. Pedro Rocha
6. Joana
7. Viviane
8. Jener
9. Igor
10.
11.
12.
13.
14.
15.

* Até terça para confirmar.

AGENDA (MANTENHA-SE INFORMADO):

(17/10) - Postagem sobre a caravana e envio do e-mail para o Grupo.
(18/10) - Upload com os nomes de pessoas interessadas.
(19/10) - Caravana cancelada pois não atingimos o mínimo de pessoas.

Não foi desta vez. Mas vamos organizar alguma "mini-caravana" para alguma cidade mais próxima. Fiquem ligados no Blog. Obrigado a todos que ajudaram e se interessaram. Domingo, todo mundo para o QG!

Futebol de vencedor. O resultado não.

O Grêmio é freguês histórico do Cruzeiro. Mas, infelizmente, o Cruzeiro é freguês do Paulo César de Oliveira. No jogo entre as 2 melhores equipes do returno, o juiz desequilibrou e determinou a derrota da equipe celeste.

O jogo.

Cruzeiro e Grêmio fizeram exatamente o que se esperava deles no jogo. Um partidão.

O Grêmio tentava ir para cima do Cruzeiro, que marcava muito bem. A equipe gaúcha chegava sempre em faltinha cavadas. O Cruzeiro se defendia com maestria, mas não tinha uma boa saída de jogo.

O Grêmio até chegou a marcar o primeiro gol, em bola que sobrou depois de uma cobrança de escanteio. Mas o gol de Jonas foi corretamente anulado pela arbitragem.

Em uma das poucas vezes que subiu, o Cruzeiro abriu o placar. Montillo chutou marcou o primeiro gol depois de belo lançamento pela direita, e dois chutes seguidos.

Com o gol, o Cruzeiro equilibrou a partida. Mas em um jogo que não teve substituições ou faltas graves na primeira etapa, o juiz inexplicavelmente deu 3 minutos de acréscimos e, aos 49, o Grêmio empatou.

O segundo tempo, teve um Cruzeiro melhor ainda. E no lance determinante da partida, Gilberto – que voltava ao time - lançou uma bola na medida para W. Paulista fazer 2x1 Cruzeiro.

Inexplicavelmente, com a linha da área como referência, o bandeira anulou o gol celeste. Assim como acontecera com Botafogo e Santos, o Cruzeiro tinha mais um gol mal anulado por impedimento.

Tanto o Paulo César, quanto o Héber Roberto, são sempre árbitros que prejudicam o Cruzeiro. Jogo com estes 2 em campo é a certeza de que seremos garfados. O Cruzeiro deveria EXIGIR que ele nunca mais apite jogos da equipe celeste.

Pouco depois, Thiago Ribeiro derrubou um jogador do Grêmio na área, cometendo o pênalti que resultou no gol de Jonas, e a vitória gremista.

Foi uma partida na qual o Cruzeiro jogou bola o suficiente para ganhar o jogo, mas acabou perdendo. Por ‘sorte’ o Corinthians também havia empatado a partida e o Cruzeiro conseguiu manter a liderança.

Agora, é ir com tudo para cima do time cacarejante de BH, no ex-clássico que será decisivo para nosso time.

Vamos juntos, conquistar mais 3 pontos para retribuir o carinho e a corrente positiva que a galera da Sampa Azul sempre emana para o nosso Cruzeirão, como foi hoje no QG. Parabéns a todos que compareceram.

Vamos Cruzeiro, devagarinho, um passinho de cada vez.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Em primeiro, pela primeira vez!

No confronto entre dois postulantes ao titulo brasileiro, o Cruzeiro levou a melhor sobre o Fluminense e assumiu pela primeira vez o lugar mais alto da tabela do brasileirão.

O Jogo.

Jogando em casa, o Cruzeiro poderia pela primeira vez assumir a liderança do campeonato. O Fluminense, por sua vez, buscava a vitória para disparar na ponta da tabela. O jogo não poderia ter outro tom, que não o nervosismo e a expectativa.

Apesar de manter a posse de bola e trocar passes no campo de ataque, quem mais assustou no primeiro tempo foi o Fluminense. A primeira chance aguda veio com Washington, que perdeu um rebote cara a cara com o gol.

Mas o Cruzeiro tinha o Parque do Sabiá e o retorno de W. Paulista. Mantendo a tradição recente dos confrontos no estádio, o Cruzeiro marcou logo no início da partida, em lançamento preciso de Montillo que encontrou a cabeça de W. Paulista. Cruzeiro 1x0.

O jogo continuava movimentado e, aos 23, o time carioca quase empatou. Em cobrança de falta Rodriguinho, que pegou uma bola na área, tentou encobrir o Fábio mas não foi feliz.

Era um calor de 35ºC e os jogadores sentiram. O ritimo caiu um pouco e o placar da etapa inicial foi mesmo 1x0 Cruzeiro.

Confirmação da vitória.

Mais descansados, os times voltaram mais dispostos para decidir a partida. Se o primeiro tempo teme um certo domínio do Fluminense – apesar do placar – o segundo teve a cara esrelada.

Logo aos 3, uma bola na trave de W. Paulista. Aos 7, o mesmo Wellington fez um gol, que foi anulado pelo juiz por impedimento. Um Lance muito difícil.

Já na metade do segundo tempo, o Fluminense voltou a equilibrar o jogo. Com isso, a partida ganhou contornos dramáticos até o final. O time carioca tentava o empate, mas o Cruzeiro soube mostrar a sua força e segurou com maestria a vitória por um gol.

Agora, com 54 pontos, o Cruzeiro abriu 2 de vantagem para o próprio Fluminense e ainda assistiu o Corinthians perder pontos diante do lanterna Atlético-GO, no Pacaembu.

Agora faltam 9 rodadas até o final do campeonato. Não ganhamos nada ainda e muitas batalhas ainda virão. Mais difícil do que chegar a ponta é se manter nela. Mas com o futebol do time, não existe motivos para não nos sentirmos confiantes.

Na Sampa Azul.

Infelizmente, não pude comparecer ao QG neste último jogo. Mas acompanhei o jogo direto de Ubatuba, pela Globo-RJ. Mas pelo que lí nos e-mails do nosso grupo, soube que a presença foi marcante e lotamos os 2 andares do QG.

Parabéns para a torcida celeste! Agora, é nos juntarmos novamente para, domingo que vem, buscarmos mais uma importante vitória contra um embalado – mas freguês – Grêmio, no Olímpico. É um daqueles jogos para comprovar que temos um time de Campeões.

Vamos Cruzeiro!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Quem não faz… ganha?!

Em jogo que valia muito para os dois times, o Cruzeiro abusou de perder gols na etapa complementar, mas conseguiu vencer a partida contra o Goiás, graças a uma ajudinha do time esmeraldino.

O jogo.

O Serra Dourada, junto com o Mineirão, são os campos de maiores dimensões do futebol Brasileiro. Brasília é uma cidade com muitos torcedores do Cruzeiro. O Goiás, embora jogando em casa, estava em um campo ‘neutro’. Era um jogo de um Cruzeiro buscando a ponta da tabela, contra um Goiás desesperado para sair da rabeira do campeonato.

Mais uma vez, o Cruzeiro entrava em campo sabendo dos tropeços dos adversários diretos ao título. Era a hora de – enfim – aproveitar as brechas deixadas pelos inimigos.

Se sobrava motivação aos dois times, no campo, os minutos iniciais do primeiro tempo mostravam o contrário. Foi um jogo chato, monótono e estranho até o finzinho da primeira etapa.

Só aos 39, Robert recebeu um lançamento muito bom e ficou cara a cara com o goleiro. Na tentativa de ‘drible’, Harley tocou na bola e o camisa 9 do Cruzeiro caiu no chão. Aos 42, em cobrança esperta de escanteio, Thiago Ribeiro recebeu na pequena área e chutou no travessão goiano. E foi só o que aconteceu no primeiro tempo.

Já na etapa complementar, o Goiás voltou com um atacante a mais. Só que foi o Cruzeiro que cresceu na partida. Logo aos 3, um chute perigoso de Montillo passou rente ao gol.

O maior volume de jogo do Cruzeiro foi recompensado aos 10, quando em jogada pela direita, Montillo cruzou a bola para Henrique. Jonílson (ex Cruzeiro e Cocotas) deu um peixinho maravilhoso para o próprio gol e abriu o placar.

E olha, ainda bem... porque se dependêssemos do nosso ataque, estaríamos fritos.

Perdendo a partida, o Goiás foi para o tudo ou nada, deixando muito espaço para o Cruzeiro. Aos 22, Thiago Ribeiro (que precisa parar de assistir Futebol Americano) roubou a bola da defesa goiana, penetrou na área e chutou uma bola perigosa por cima do gol.

Aos 30, Pablo soltou um torpedo que estourou nas mãos do goleiro Harley e 3 minutos depois, Robert perdeu um gol incrível ao receber um passe maravilhoso de Thiago Ribeiro.

Um ataque de riso.

A quantidade de gols perdidos pelo Cruzeiro foi uma grandeza. Um time PROFISSIONAL, com jogadores que se dedicam ao esporte a semana toda e jogam em uma equipe como o Cruzeiro não podem perder tantos gols cara a cara.

Um ou outro lance, tudo bem. Mas o que este Robert perde de gol é um absurdo. Cara a cara, basta fazer o simples... Mas não conseguem. O Thiago ‘isola’ Ribeiro ainda tem crédito por correr e armar as jogadas... Mas gol mesmo parece não ser a sua especialidade.

De uns tempos para cá o povo não ergue a cabeça para chutar ou cruzar a bola. Os resultados são chutes altos, arremates que vão literalmente para o espaço. O Cuca precisa ‘comer o toco’ deste povo.

Final nervoso e vice-liderança nas mãos.

Como não foi eficiente nos arremates, o Goiás ainda tinha esperanças e foi para o ataque. Por sorte nossa e incompetência do Goiás, o ímpeto verde não foi mais forte que a defesa azul e o jogo acabou mesmo 1x0 para a raposa.

Hoje, o ditado foi “Quem não faz... ganha!”.

Agora, com 51 pontos, o Cruzeiro está a apenas 1 do líder Fluminense, adversário direto no próximo domingo em Uberlândia. Temos tudo para terminar o feriadão como líderes do campeonato.

Mas para isso, além do apoio incondicional da torcida, vamos precisar de mais poder ofensivo. De mais não... de algum poder ofensivo.

Domingão é todo mundo junto no QG para mais uma corrente positiva. Que venha mais uma vitória e mais 3 pontos. Vamos vamos Cruzeiro!

domingo, 3 de outubro de 2010

Rodada 'quase' perfeita…

O Cruzeiro entrou em campo neste sábado ‘pré-eleições’ sabendo que seus maiores adversários pelo título haviam empatado. Tanto Fluminense, quanto o Corinthians haviam empatado seus jogos contra adversários teoricamente mais fáceis.

A Arena do Jacaré estava completamente lotada. Era a oportunidade perfeita para ganhar a partida e assumir a vice-liderança. Só faltou combinar isso com o Atlético-PR.

As duas equipes vinham de uma arrancada no campeonato. Até mesmo por isso a partida foi um verdadeiro jogo de xadrez. Pela primeira vez em muitos jogos, o Cruzeiro não começou com a habitual correria e pressão sobre o adversário.

Embora mantivesse a maior posse de bola e procurasse o ataque com mais vontade, o time celeste esbarrou em uma equipe muito bem postada em campo, com uma marcação pra lá de eficiente.

O Cruzeiro parecia sentir os desfalques do time. Fabrício, Paraná, W. Paulista e principalmente Diego Renan, pois a falta do lateral fez com que o time quase não tentasse jogadas pela esquerda.

As investidas mais perigosas eram em jogadas mais do que manjadas pela direita, com o Thiago Ribeiro em uma tarde de Guerrón. Ele tentou todas as bolas com a tradicional jogada de “corta pra direita e cruza”. Infelizmente, sem o zagueiro Leo Silva, a bola aérea do Cruzeiro quase que inexiste.

Para “piorar”, sempre que decidia contra-atacar, o time paranaense era perigoso. Sorte nossa que não o suficiente para arrancar gols.

Fora um ou outro chute perigoso de longa distância, de agudo mesmo, só duas bolas no segundo tempo. Aos 39, Paulinho cobrou falta no travessão de Fábio (que estava na bola, caso ela viesse no gol) e, já nos acréscimos, depois de um cruzamento na medida de Montillo, Robert cabeceou para uma defesa sensacional de Neto, goleiro recém convocado para a seleção brasileira.

O empate frustrou a grande torcida azul que compareceu na arena e na Sampa Azul. A rodada “perfeita” deixava de ser tão maravilhosa. Pelo menos, os adversários não desgarraram na frente.

Agora é reunir forças para buscar uma vitória fora de casa contra o sempre chato Goiás, que luta contra o rebaixamento. Vamos Cruzeiro.

Visitantes Ilustres

Este sábado marcou também o segundo encontro entre as torcidas do Cruzeiro e do Furacão, em São Paulo. Os torcedores do Atlético-PR compareceram em nosso GQ para torcer lado a lado com nossa galera.

Foi muito divertido e prazeroso receber os amigos do rubro-negro paranaense. Mesmo que cada um defendesse as cores de seu time do coração, o clima de respeito e confraternização sempre impera quando estas duas torcidas estão juntas.


Os lances polêmicos eram motivos de risadas e piadinhas. O empate, embora não tenha sido bom para os dois lados, serviu ao menos para fechar este encontro sem um vencedor... Hoje os dois lados ganharam.

Em nome da galera azul, gostaria de agradecer aos amigos da torcida do Furacão pela visita. Saibam que a Sampa Azul sempre estará de portas abertas para recebê-los.

Sorteio de brindes.

Pela segunda vez consecutiva, promovemos o sorteio de brindes no intervalo da partida. Um “raposão” mascote e dois livros foram os brindes sorteados. (mais uma vez, brindes trazidos pelo nosso amigo Leo, a quem deixamos nosso agradecimento registrado aqui).

Para decidir a sorte, convidamos um integrante da torcida do Furacão para fazer o sorteio. E vejam vocês como é o destino... Logo de cara, EU, que não costumo ganhar nem par ou ímpar fui o feliz sorteado para ganhar o mascotinho.

Sobre os gritos de ‘marmelada’ da galera em zoação, fui lá buscar o meu prêmio. Afinal de contas, é como diz o comercial da Caixa Econômica: “A sorte é igual para todos”... rs

Para ‘piorar’ o quadro, o segundo sorteado da noite foi novamente o ‘Duca’, que já havia ganho o abridor no jogo passado. Mais uma vez, sobre os gritos de ‘marmelada’, ele foi buscar o seu prêmio.

Em uma tentavida de mudar a sorte dos números, chamamos um mascotinho da torcida para sortear a última pessoa. Mas o vencedor do último prêmio, mais uma vez, foi um dos amigos que sempre frequênta a Sampa Azul. O Thiago levou para casa o último brinde, que ele buscou também sobre os gritos de ‘marmelada’... rs

Foi, novamente, uma festa muito bacana e divertida. Quem não pode comparecer, perdeu esta confraternização.

Muito mais ainda está por vir. Acompanhe o Blog da Sampa Azul e fique por dentro das novidades.

Zêêêêêêêêêrrrroooooooo!