sábado, 26 de julho de 2014

O time é ‘bão’, até debaixo d’água!


O Cruzeiro tá jogando tanta bola, que até São Pedro compareceu ao Mineirão, porque o que caiu de água no primeiro tempo da partida não foi brincadeira. Sorte que a Raposa também entende de chuva... só que de gols.

O primeiro tempo foi difícil. Apesar de ter mais de 70% de posse de bola, jogando fechadinho, foi o Figueirense que teve as 3 chances mais agudas de gol na primeira etapa.

O campo encharcado era o maior adversário do Cruzeiro, que abriu o placar aos 41, em lance que o juiz marcou um pênalti – que eu sinceramente não ví – em cima do Ricardo Goulart. Lucas Silva bateu e fez o 1º da partida, em bola que caprichosamente ainda beliscou a trave antes de balançar a rede.

No segundo tempo, a medida que a chuva baixava, o futebol celeste crescia de produção.

Foram precisos apenas 4 minutos para o Cruzeiro fazer mais dois gols. O primeiro, um golaço de Marquinhos que arrematou uma bola ajeitada de calcanhar por Marcelo Moreno. E depois com Dedé, de cabeça, em lance de falta cobrada por E. Ribeiro.

Mesmo perdendo por 3 de diferença, o Figueirense não se arriscava a sair para o ataque. Mesmo assim, Ricardo Goulart fez o seu, em linda jogada de contra-ataque, arrematando um cruzamento preciso de Everton Ribeiro com a cabeça. O 5º veio dos pés de Dagoberto, aos 33 do segundo tempo.

Com um expressivo 5x0 no placar, o Cruzeiro soma mais 3 valiosos pontos na busca pelo Tetra. Mais do que uma boa vitória, há de se destacar o bom futebol do time. Está dando gosto de ver o Cruzeiro jogar!

Que seja assim até o final do campeonato.


Vamos Cruzeiro!

domingo, 20 de julho de 2014

A 1ª impressão é a que fica.


Em uma rodada na qual o Cruzeiro tinha – teoricamente – o adversário mais difícil entre as equipes que brigam pela ponta da tabela, a Raposa começou como líder e terminou a partida como ‘Super-Líder’. Com os tropeços de Corinthians e São Paulo, a equipe estrelada agora acumula 5 pontos de ‘gordura’ na ponta da tabela.

O Jogo.

Com presença marcante da galera azul no Pacaembú (como de costume, diga-se de passagem), o Cruzeiro começou arrasador a partida. Naquilo que parecia mais um VT do jogo Brasil X Alemanha, aos 9 minutos a partida já estava 2X0 para a Raposa, com gols de R. Goulart, em jogada que começou com Marquinhos pela direita e culminou no chute do camisa 28, e Manoel, em lance de bola parada.

Placar este que poderia ser ainda maior se, aos 18, Everton Ribeiro não tivesse seu chute defendido por Fábio – goleiro do Palmeiras. (Aí já é apelação, né? Colocar um goleiro com o nome do maior goleiro do Brasil só para dificultar pra gente. rs).

O Palmeiras ainda teve uma boa chance de gol que acabou em um chute tosco para fora, logo após uma bela defesa do Fábio, além de uma bola na trave que o próprio M. Moreno meteu na meta azul, quando cortava escanteio.

A torcida do Cruzeiro, que acabou o primeiro tempo aos grito de ‘olé’ e aplaudindo o time na saída do intervalo, não imaginava que assistiria a um jogo dramático no segundo tempo.



Diferentemente do que a maioria dos Cruzeirenses pode pensar – normalmente, analisamos o jogo pelo nosso lado e nunca pelo adversário – eu não acho que o Cruzeiro recuou. Acho sim que o Palmeiras voltou muito mais motivado e aguerrido, encurralando o time azul em seu campo de  defesa.

De tanto pressionar, Tobio diminuiu para a equipe paulista aos 8 da etapa complementar. Aos 17, não fosse um daqueles habituais milagres do nosso Fábio, que defendeu um chute perigosíssimo do Henrique.

Mais para o final do jogo, o Cruzeiro teve a bola da partida com Tinga, aos 37, e depois disso soube cozinhar o resultado do jogo.

Em uma partida que teve um tempo para cada um dos Palestras, melhor para a Raposa que teve um início arrasador. Neste jogo, a primeira impressão foi a que ficou (rs).

Há de se destacar a boa participação do Marquinhos no primeiro tempo do jogo, além do oportunismo de sempre do artilheiro do Brasileirão, Ricardo Goulart. Isso sem falar de mais uma atuação segura do Manoel.

Tudo isso além, é claro, da participação da torcida celeste em São Paulo, especialmente a galera da Sampa Azul, que fez bonito e empurrou o time durante 90 minutos.


Agora é descansar e treinar muito nesta semana ‘livre’ para, no próximo sábado, enfrentar o Figueirense no Mineirão.


Parabéns Cruzeiro. Continuamos firmes na luta pelo Tetra.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Ê saudades que eu estava sentindo!


Quando o assunto é Cruzeiro, a vitória é um termo que combina bem. Talvez por isso, o confronto de hoje já nos trazia um bom pressentimento. Cruzeiro e Vitória: tudo a ver.

Ruim mesmo ficou para o Vitória, time de futebol. Porque, além de matar a saudades do torcedor celeste no Mineirão, o Cruzeiro matou mesmo foi a equipe baiana.

O primeiro tempo foi um espetáculo que teve de quase tudo. Com um futebol envolvente e uma marcação eficiente, a Raposa fez tabelas, toques rápidos, jogadas de profundidade, teve chances de gol com chutes, com cabeceio, de bola parada e posse de bola de 72%... Só não teve gol.

Engraçado que, de tanto tentar, na etapa complementar foi o Vitória que fez o primeiro gol do Cruzeiro, aos 16, quando Alemão tentou cortar o cruzamento de Éverton Ribeiro e fez contra.

O Vitória, que antes só fazia se defender, teve que buscar jogo. E aí, amigo... é gol do Cruzeiro. Aos 27, Egídio salva bola que se perdia pela linha de fundo e cruza para a área. O oportunista e matador Ricardo Goulart aparece para fazer 2x0.

O 3º veio pouco depois, aos 30, em lançamento do mesmo Goulart que encontrou E. Ribeiro para fuzilar para o gol. Já no apagar das luzes, o Vitória diminuiu com gol de falta de Ayrton, deixando o placar final da partida em 3x1.

Ótimo resultado do Cruzeiro, especialmente pelo bom futebol apresentado em campo.

As coisas andam tão boas na Toca que – parafraseando meu amigo Duca – a zaga reserva é titular do Cruzeiro... rs Esse Manoel parece mesmo ser um monstro na defesa e o Leo está comendo a bola. Nosso meio brilhando com o Goulart artilheiro e boas investidas do E. Ribeiro.

Quem entrou um pouquinho devagar foi o Dagol, que está recuperando a forma física e tem crédito de sobra.


E toda a galera de Sampa, que aproveitou para matar a saudade do Cruzeiro, também matou saudades da Sampa Azul, com um ótimo público e muita cantoria e animação. Foi TOP... padrão Cruzeiro.

E assim seguimos líderes e fortes na busca do tetra.

Vamos Cruzeiro!


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Camisa Sampa Azul 2014



A tão esperada Camisa Sampa Azul 2014 chegou!

Para todos os amigos e frequentadores da Sampa Azul que sempre quiseram a sua camisa, mas não puderam aproveitar outras oportunidades, esta é a chance de garantir a camisa da Sampa Azul para a sua coleção.

E o momento não poderia ser melhor: Estamos fazendo uma edição especial e comemorativa de 5 ANOS DE SAMPA AZUL.

Mais que uma camisa, é a chance de você levar no peito o orgulho de termos um reduto celeste – a 5 anos – firme e forte na capital paulista. É a chance de levar para casa uma amostra da força de nossa torcida.


Foi por isso que caprichamos de maneira especial.


Criamos um selo comemorativo de 5 anos para a Sampa Azul. Selo este que estamparemos em ‘Silk’ no peito e bordado na manga. Além do número ‘5’, no mesmo estilo do selo, nas costas.

Temos ainda o logo da Sampa Azul em um bordado com ainda mais qualidade que as versões anteriores, enquanto a outra manga traz o Cruzeiro do Sul – também bordado – para fazer referência ao nosso Cruzeiro.



O tecido é um algodão mais encorpado, similar aos utilizados nas Camisas ‘Retrô’ vendidas antigamente.

Sem sombra de dúvidas, trata-se da camisa mais bem elaborada destes últimos 5 anos de existência da Sampa Azul.


Qual o valor da camisa?

Nós precisamos fechar um pedido inicial até o dia 15/08. Por isso, vamos fazer o preço promocional de R$65,00 por camiseta para quem nos enviar o seu e-mail com o pedido até o dia 15/08.

Depois deste período, será possível pedir a sua camisa, porém o valor será de R$75,00, sem o desconto de pré-venda.

CONSEGUIMOS FAZER A CAMISA MAIS LEGAL, COM MAIS DETALHES EM BORDADOS E SILK E, MESMO ASSIM, MAIS BARATA QUE A EDIÇÃO DO ANO PASSADO.

Para ambos os casos, nós vamos enviar o valor do frete em separado.

IMPORTANTE: Não existe a possibilidade de você retirar a camisa no QG. TODAS as camisas serão enviadas pelo correio para evitarmos problemas com pessoas que demoram para retirar a sua compra.


Como comprar a sua camisa?

Veja a nossa tabela de medidas (logo abaixo) e envie os tamanhos e a quantidade de camisetas que você deseja comprar, juntamente com o seu NOME COMPLETO e ENDEREÇO DE ENTREGA (COM CEP), para o e-mail: sampaazul@gmail.com.

Coloque no assunto do e-mail: CAMISA SAMPA AZUL 2014.

Nós responderemos o seu e-mail com o valor das camisas + o frete para a sua casa, além das informações para depósito. Isso porque, caso você compre mais de uma camisa, nós precisaremos pesar o pedido e levantar, caso a caso, o custo de envio.

Todas as camisas serão postadas via Correios, de modo que cada comprador tenha o seu código de rastreio da camisa.


Tabela de medidas e camisas:



Observações:

a) POR SER UMA CAMISA DE ALGODÃO, ELA ENCOLHE 5% APÓS A PRIMEIRA LAVAGEM. Sugerimos que você escolha um tamanho maior que o seu.

b) Caso deseje alguma camisa fora dos tamanhos descritos acima, informe no seu e-mail. Estas camisas possuem um acréscimo de 10% em seu valor.


Prazos de entrega:

Enviaremos a listagem final de produção para o fornecedor no dia 16/08.
O prazo de produção das camisas é de 30 dias.

• Quem realizar o seu pedido no período de pré-venda, receberá sua camisa por volta do dia 20/09.
• Quem realizar o seu pedido até o dia 30/08, receberá sua camisa por volta de 30/09.

NOTA: ESTES PRAZOS SÃO ESTIMADOS.
Informaremos TODOS os passos pelo nosso Facebook e aqui em nosso Blog, além de enviarmos - como sempre - mensagens por e-mail para TODOS os compradores.


Então é isso, pessoal...

Quem já tem alguma camisa da Sampa Azul, não pode perder esta oportunidade para somar a camisa comemorativa de 5 ANOS à sua coleção.

Quem ainda não tem a sua, vai comprar logo a mais legal das camisas.

domingo, 1 de junho de 2014

Férias de Líder.


Olha, se o Cruzeiro não fez a melhor partida do ano, certamente fez uma das top 3. O que o time celeste fez hoje, contra o Flamengo em Uberlândia, foi um passeio. Um jogo daqueles que poderíamos classificar como ‘anti-corneta’ (embora essa praga reclama mesmo em jogos assim).

Para o Cruzeiro, vencer era a certeza de passar a inter-temporada da Copa na liderança. Para o Flamengo, era uma luta desesperada contra a zona do rebaixamento. Sabendo das necessidades do adversário, a Raposa começou a partida aguardando o time rubro-negro no seu campo. O Flamengo atacava e o Cruzeiro contra-atacava.

Demorou somente 15 minutos para a estratégia celeste surtir efeito. Ao melhor estilo carrossel mineiro, a jogada entre Henrique, Marlone e Everton Ribeiro acabou com o gol de Ricardo Goulart na estrada da área. Acabava aí qualquer ação do Flamengo no jogo.

O Cruzeiro marcava demais. A volta do Nílton no meio formando a dupla com o Henrique fez o meio campo crescer muito de desempenho. Everton Ribeiro e Goulart estavam endiabrados. Aos 18 minutos, depois de roubada de bola de Henrique que enfiou bela bola para E. Ribeiro, que não perdeu a chance: Cruzeiro 2x0.

Dava gosto de ver o futebol celeste. O time do Flamengo parecia mais um catado de torcedores que teve o privilégio de ver o baile celeste do gramado. Na jogada mais bonita do primeiro tempo, já aos 45, Egídio tabelou com Ricardo Goulart que de calcanhar tocou para Everton Ribeiro, que devolveu a bola para o camisa 28 fuzilar o goleiro carioca. No rebote, Borges fez o 3º gol da partida.

O segundo tempo mal começou e quase gol do Cruzeiro.

Esta foi a tônica de toda a etapa complementar. O Cruzeiro criou chances durante os 45 minutos finais e poderia ter conseguido uma goleada histórica, não fosse o ótimo desempenho do goleiro Paulo Victor. Ele defendeu cabeçada a queima roupa, chute de longe, chute de perto.

E o que mais deu gosto de ver foi a vontade do time. Em momento algum o Cruzeiro tirou o pé e fez a partida de hoje parecer um jogo entre um time profissional x uma equipe amadora.

Foi um massacre, e por mais incrível que possa parecer, os 3x0 ficaram de excelente tamanho para o Flamengo.

Só pra dar uma 'ostentadinha' de leve, vale a pena dizer que jogamos somente 2 jogos no Mineirão, e estamos sem vários titulares como Dedé, Samúdio e Lucas Silva há várias partidas, e hoje ficamos sem Dagoberto e William.

Agora, com 19 pontos, o Cruzeiro abre 3 para o resto dos times. E como todo bom menino, que cumpre muito bem o seu dever, vai passar as férias feliz na liderança na Disney.

Agora é descansar, se preparar e sobreviver a pausa da Copa.

Muitos jogadores sairão e chegarão de todos os times, inclusive do Cruzeiro. Mas para sorte e tranquilidade de nosso torcedor, se dentro de campo as coisas andam muito bem, fora deles a dupla Alexandre Mattos e Gilvan continua afiadíssima com o M. Oliveira. Tenho certeza de que todo e qualquer jogador que sair será reposto a altura.


Parabéns para o time, e também para a galera que foi à Sampa Azul hoje e torceu com muita alegria. (Ah! Como é bom torcer sem cornetagem).

Vamos Cruzeiro. A luta pelo tetra ainda está longe do fim. Mas estamos no bom caminho.