terça-feira, 21 de dezembro de 2010

2011 que nos aguarde!


A noite do último sábado marcou a 2ª festa de fim de ano da Sampa Azul. Mais do que celebrar o orgulho de ser cruzeirense, comemoramos também a amizade que nasceu entre as pessoas que freqüentam a Sampa Azul, algo que felizmente transcendeu o lado do futebol.

Este ano de 2010, embora não tenha coroado a torcida de São Paulo com um título, foi relativamente bom. Depois da eliminação da LA, e da saída do Adílson, ver o time brigando pelo caneco do brasileirão foi algo muito bacana. Título este que escapou das nossas mãos muito mais por influências externas do que pelo nosso futebol. Fazer o que? Infelizmente faz parte...

Embora não seja a mesma coisa, registre-se aqui também que a Raposinha (o time Sub-20 do Cruzeiro) se consagrou Bi-Campeão Brasileiro nesta terça feira, em vitória diante do Palmeiras, nos pênaltis. Parabéns!

Este também foi um ano mais do que especial para a Sampa Azul graças aos inúmeros amigos novos que conheceram nossa torcida. Além da forte divulgação na internet, fomos agraciados com a cobertura da mídia. Primeiro com o jornal Marca.br, depois com o Pânico na TV.

Tudo isso, diga-se de passagem, conquistado única e exclusivamente com o amor da nossa torcida e a dedicação de membros que dedicam o seu tempo em prol da Sampa Azul. Nestas horas fico imaginando o que faríamos com um pouquinho só de apoio do próprio Cruzeiro.

Que venha 2011, e com ele os títulos que nos escaparam até hoje. Estamos nos organizando para fazer da Sampa Azul um lugar ainda mais especial para nossa torcida e amigos. Fiquem ligados em nosso Blog para não perderem nada!

A todos, deixamos aqui o nosso muito obrigado pelo seu apoio e participação, ao mesmo tempo em que desejamos para você e toda a sua família, um feliz 2011.

Vamos vamos Cruzeiro!

sábado, 11 de dezembro de 2010

Festa do fim de ano Sampa Azul - 18/12/2010

domingo, 5 de dezembro de 2010

Vice do Brasileiro 2010


A tarde de domingo reservou fortes emoções para as torcidas de Cruzeiro, Fluminense e Corinthians. Quem esperava que os três times vencessem suas partidas com facilidade se surpreendeu com uma última rodada emocionante.

A duras penas Cruzeiro e Fluminense venceram suas partidas, enquanto o Corinthians apenas empatou, resultados que deram o título ao tricolor carioca, o vice para o Cruzeiro e a terceira posição para o time paulista.

O Jogo.

Foi um jogo de ‘270 minutos’ para a torcida celeste. Um título do Cruzeiro dependia diretamente de tropeços do Fluminense e do Corinthians. Por isso, eram olhares fixos no telão da Sampa Azul, e forte expectativa a cada “bolinha” que aparecia para anunciar gols na rodada.


Com a bola rodando, o Cruzeiro enfrentava um time misto do Palmeiras, formado de reservas e jogadores juniores. Mas seria preferível ter enfrentado o titular. Sem nada a perder e com a chance de mostrar o seu futebol, a garotada alviverde engrossou a partida para o Cruzeiro.

Fruto do nervosismo, o time azul não encaixava as jogadas com facilidade. Mesmo assim foi soberano no primeiro tempo e só não saiu da primeira etapa com vantagem no placar, pois o goleiro palmeirense operou duas grandes defesas, ambas nascidas dos pés de Henrique. Primeiro num chute aos 15, e depois em uma cabeçada mortal aos 46.

Alegria mesmo por gols, só quando o Goiás abriu o placar contra o Corinthians. Mas minutos depois o time paulista empatou o jogo. Mesmo assim, o primeiro tempo acabava com os 3 jogos empatados e com motivos para esperança.

Gols, emoção e o vice.

O Cruzeiro voltou para buscar a vitória com Gilberto no Lugar de Rômulo. Precisando do resultado e, naquele momento, dependendo só de si para ser campeão, o time azul partiu com tudo para o ataque. Mas, como castigo pela falta de gols, em uma jogada individual de Vítor, a bola foi cruzada para Rivaldo fazer Palmeiras 1x0.

Era inacreditável. A galera que lotava a Sampa Azul custava acreditar que a rodada estava perfeita, mas o Cruzeiro não conseguiria fazer sua parte. Foram instantes de tensão, revolta, sofrimento.

Afoito, o time errava passes, mas buscava o gol a todo custo. Logo depois do gol palmeirense, quase o empate em uma puxeta de W. Paulista. Pouco depois, Thiago Ribeiro perdeu um gol incrível na cara do gol.

Até que, de tanto insistir, o Cruzeiro foi recompensado. Diego Renan fez boa jogada pela lateral e encontrou Henrique livre na grande área para fazer o gol de empate. Gol este que incendiou a Sampa Azul e o jogo.


Para nosso azar, quase que simultaneamente, a ‘bolinha’ apareceu na tela para anunciar o gol do Fluminense. A partir daquele momento não dependíamos mais das nossas forças.

A Arena ficou um pouco mais morna, mas o time não apagou. Continuou tentando o gol da vitória. Precisávamos fazer pelo menos a nossa parte para podermos sonhar. E fomos a luta.

Foram inúmeras chances e jogadas, mas a bola teimava em não entrar. O goleiro Bruno do Palmeiras não queria mesmo deixar a festa da galera celeste ser completa. Farías e Wallyson já estavam em campo nos lugares de W. Paulista e Roger. Tudo e todos em busca do gol.

E aos 47 do segundo tempo, em ataque rápido do Cruzeiro, Wallyson recebeu na área e chutou com violência para o gol. A bola foi parcialmente defendida pelo goleiro, mas correu lentamente para as redes, cravando a virada celeste.

Festa na Sampa Azul e torcida para o Guaraní. Chegamos até a mudar de canal para acompanhar os momentos finais do jogo do Bugre, mas já não havia tempo para mais nada.

O Cruzeiro fez a sua parte a duras penas, mas o caneco foi para o Fluminense. Menos mal que, com a vitória, conseguimos ainda beliscar o vice-campeonato Brasileiro, uma vez que o Corinthians só empatou com o time reserva do Goiás.

Festa na Sampa Azul.

Tradicional Festa do Intervalo. Muita gente não está na foto porque não coube... rs
No fim das contas, a multidão que lotou a Sampa Azul acabou por comemorar a vaga direta para a Libertadores, um milhão de reais a mais para o clube estrelado e a queda do Corinthians para o terceiro lugar.

Embora não tenha sido a festa do título, o pessoal fez a sua festa e cantou a plenos pulmões, com direito a uma ‘provocadinha’ de leve na vizinhança corintiana. Dentre eles o Alfinete do Pânico que, descobrimos, é vizinho da Sampa Azul e chegou em casa sobre as homenagens da nossa torcida.

Agora é descansar e esperar por reforços de peso para que nós possamos buscar a LA2011.
Foto do pós-jogo. A festa foi grande na Sampa Azul.
Parabéns ao Cruzeiro, a torcida celeste e especialmente para a Sampa Azul. Ano que vem tem mais.

Atenção: As fotos da partida de hoje estarão na galeria no decorrer da semana. Aproveite a comunidade e participe de nossa comunidade no Orkut, ou siga a Sampa Azul no Twitter.

Fiquem atentos. Nos próximos dias, anunciaremos a nossa festa de final de ano e outras novidades.