quinta-feira, 9 de outubro de 2014

O calcanhar de Henriques


O Corinthians venceu o Cruzeiro no Mineirão nesta noite de quarta, mas diferentemente do que os jornalistas vão pintar como um ‘resultado surpreendente’, acredito que os times fizeram exatamente aquilo que deles se esperava. O Corinthians veio em busca deste 1x0 e conseguiu.

Com ambos os times desfalcados de importantes peças, Mano Menezes recorreu a humildade para montar um ferrolho e colocar o Corinthians para jogar no melhor estilo ‘time pequeno’, recuado e buscando contra ataques.

Jogando em casa, mesmo desfalcado de E. Ribeiro, R. Goulart, Dedé – e por que não mencionar os ‘reservas de luxo’ JB e Samúdio – o Cruzeiro foi para cima e pressionou o time paulista o primeiro tempo todo.

Apesar da ‘superioridade’, as chances de gol não foram tão claras como de costume e o jogo ficou mesmo no 0x0 na etapa inicial.

Na volta para o segundo tempo, M. Oliveira sacou William para a entrada de Alisson. A alteração equivocada tirou do jogo um dos principais articuladores de jogadas celeste e deixou um jogador que claramente não está no nível dos demais em campo, o Marlone. Para piorar, logo aos 3 minutos o Cruzeiro perdia o Egídio por lesão, sendo obrigado a improvisar o Ceará na lateral esquerda.

O jogo ficou mais aberto, mas ainda abaixo do que estes dois times poderiam apresentar com seus elencos completos. As tantas, Dagoberto entrou no lugar de Marlone – que saiu vaiado por alguns e aplaudido por outros.

A aposta do Corinthians era aproveitar um erro do Cruzeiro. Erro este que aconteceu aos 27 do segundo tempo, quando Henrique tentou dar um calcanhar imprudente no meio campo e perdeu a jogada para o time paulista. Luciano recebeu pela direita e chutou cruzado para fazer o gol do jogo. Detalhe para o zagueiro Leo que deu um carrinho totalmente fora de tempo e ainda recolheu a perna no momento crucial.

Tal qual Aquiles teve no calcanhar o seu ponto fraco, o calcanhar de ‘Henriques’ foi a nossa falha fatal para a partida de hoje.

E pensar que o Fábio não havia feito nenhuma defesa difícil o jogo todo. Mais uma vez o Cruzeiro jogava melhor que o seu adversário. Desta vez, porém, não há como falar que o resultado foi injusto.

Ao Cruzeiro faltou competência, um pouco mais de sorte e muitos jogadores. Infelizmente era 'o que tínhamos para hoje' naquele momento. Que sirva de lição para as próximas partidas.

Destaque positivo para mais uma excelente partida do Marquinhos e do Lucas Negativo para o Marlone e o incontestável fato de que ele está mesmo alguns degraus abaixo dos seus concorrentes.


Aproveito para tranquilizar os pessimistas e corneteiros com a certeza de que ‘escapamos do rebaixamento’ portanto podem economizar nas suas ladainhas. Aos otimistas, sugiro que peguem leve com as contas para ‘o jogo do título’, pois não há nada definido ou garantido. E aos realistas deixo a mensagem óbvia: nada mudou. Seguimos firmes e fortes na luta pelo Tetra.

Se tudo correr como deveria, ainda existe a chance de mais dois confrontos entre Cruzeiro x Corinthians pela Copa do Brasil. Espero eu que com elencos completos. E se isso ocorrer, a história tem tudo para ser diferente. Mas enfim...

Que nossos jogadores se recuperem o quanto antes e que a CBF pare de estragar o Campeonato Brasileiro com seus amistosos de aluguel.

Força Cruzeiro.


Nenhum comentário: