segunda-feira, 25 de junho de 2012


Calma pessoal foi apenas o primeiro bom jogo do time celeste no ano. Mas tenho que confessar que a empolgação é geral. O jogo do último sábado foi capaz de fazer isso até mesmo com o mais pessimista dos Cruzeirenses. O jogo foi de um Cruzeiro aplicado defensivamente e ligado nos contra ataques, tanto é que com pouco mais de 20 minutos já tinha um gol a nosso favor justamente anulado, mas por muito pouco. Não demorou muito, para numa saída estabanada do goleiro vascaíno e do atacante Eder Luís, o zagueiro lateral Léo roubar a bola e colocar na área para WP arrematar no corpo do zagueiro adversário, e na sobra o craque da 10 guardar um golaço para devolver a confiança do esquadrão celeste e principalmente a dele própria. Depois o Vasco, muito bem marcado, foi para pressão, mas não teve sucesso em empatar o jogo.

Segundo tempo, e a meu ver o Cruzeiro foi melhor ainda, compacto na defesa e eficiente no ataque, ou melhor, no contra ataque. Montillo puxou uma arrancada e serviu o inspirado WP9 que não titubeou ao ver o goleiro rival adiantado, por cima, GOLAÇO!!!! Explosão de alegria, a SAMPA AZUL foi ao delírio!!! Jogo sob controle, e numa saída precipitada do melhor goleiro do Brasil, o Vasco diminuiu, dez minutos de pressão, mas com boas alterações, o surpreendente técnico Celso Roth contou com a categoria de Tinga, a improvisação positiva de Léo e o oportunismo de Anselmo Ramon, o ator mexicano fechou o caixão alvinegro e garantiu os 3 pontos para o Cruzeiro.

Agora é manter a pontuação de 3 em 3, quando não der de 1 em 1, e engatar uma quinta rumo a manutenção entre os líderes, começando pela esperada quebra de um tabu indigesto, o SP. Vamos Cruzeiro, buscar mais 3 pontos no sábado para azular de vez o campeonato brasileiro, porque o que está começando  a ser feito, eu já sabia que era possível, pois um clube com a camisa e a história que tem, bastava um pouco de esforço dos jogadores para mostrar que AQUI É CRUZEIRO!!! 

Por: Álvaro Bomfim

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Ola amigos da Sampa Azul!!!

Neste sábado dia 23/06/2012 - 18:30 além do jogo Vasco x Cruzeiro (jogo imperdível) teremos a entrega das camisas sampa azul 2012.
Quero lembrar que o nosso QG não é mais do Izael e por esse motivo não poderei deixar as camisas para retirada posterior no restaurante.
Por tanto, caso não seja possível a retirada neste sábado ficará disponível nos outros jogos seguintes (sempre no QG)...

Qualquer particularidade estou a disposição no e-mail: ducamigo@gmail.com
Obrigado a todos e espero vcs la no QG...
Rumo a primeira posição...

sábado, 16 de junho de 2012

O bom filho a casa torna.



Ah! Que saudades que estávamos destes dias felizes. Aliás, hoje foi o dia de matarmos saudades em triplo na Sampa Azul. Primeiro, por comemorarmos a volta do nosso grandioso Cruzeiro a BH, sua verdadeira casa, depois de dois anos e quatorze dias. Segundo, pelo reencontro com o grande público que compareceu hoje na Sampa Azul, como nos velhos tempos. E – para coroar este dia tão especial – o reencontro também com três vitórias seguidas no Brasileirão.


Novos e velhos amigos se amontoaram no andar de baixo da Sampa Azul. A mudança do horário do jogo de 21h para 18h30 surpreendeu os novos donos do estabelecimento que haviam reservado a parte superior para um evento. Mas não houve problema, assim como no primeiro jogo de nossa história, lá estávamos, amontoados e comemorando mais uma vitória.


Dentro de campo, além do espetáculo da torcida (com direito a mosaico e tudo mais), Celso Roth surpreendentemente escalou o time com 3 atacantes. Isso mesmo... você não leu errado. O treinador que havia começado com somente 1 atacante e a fama de retranqueiro soltava o time para cima do Figueira.

A estratégia, entretanto, saiu pela culatra e foi o time de Santa Catarina que teve todas as melhores chances na primeira etapa. A única possível alegria para os cruzeirenses era ter escalado o Fábio no game Cartola, pois o goleiro fez simplesmente 3 milagres que garantiram o empate até o intervalo da partida.

Wallyson não conseguia jogar e o time claramente se ressentiu do talento de Tinga, poupado pelo departamento técnico do time. Foi desesperador ver o buraco no meio e os constantes ataques do time catarinense.

Goleada de 1x0.

No segundo tempo, saiu Amaral e entrou Leandro Guerreiro. O time continuou meio capenga, embora levemente mais organizado. Roth percebeu que nada havia mudado e colocou Souza no lugar do Wallyson. Aí as coisas melhoraram.

Souza soube cadenciar o jogo e acrescentou qualidade ao toque de bola do Cruzeiro. Com o meio mais forte, não demorou muito para que o Cruzeiro criasse suas primeiras jogadas de perigo, em especial pela direita com Diego Renam e Montillo.

De tanto insistir, o Cruzeiro marcou o seu gol em falha do zagueiro do Figueirense. A bola sobrou para Souza, que tocou para Wellingotn Paulista – com muita classe, diga-se de passagem, encobrir o goleiro e complementar para o gol.

Off comment: Depois deste lance, prometo não pegar no pé do atacante por uma semana... rs

O Cruzeiro continuou batalhando e se defendendo. No final do jogo foi aquele abafa catarinense e a luta pelos 3 pontos. O esquadrão estrelado poderia – ainda – ter matado o jogo aos 46 do segundo tempo, quando Leandro Guerreiro perdeu um gol incrível, depois de arrancada e passe do Montillo. Mas tudo bem...

Foi sofrido, batalhado e suado. Mas foi alegre, contagiante e muito bom vencer a 3ª seguida, e ainda mais ao lado de todos os amigos que LOTARAM a Sampa Azul. Parabéns galera... vocês foram simplesmente DEMAIS.

Agora é uma luta dificílima contra o Vasco. Difícil mas não impossível.

Vamos vamos Cruzeiro! Que saudade nós estávamos de você! Tanto na cidade, quanto das vitórias, da auto estima, da perspectiva positiva.


Que venham novos reforços... que venham novos desafios... que venham novas vitórias.

O bom filho a casa torna! E que, com ele, nossas conquistas também.

Zêeeeeeeerooooooooo!

domingo, 10 de junho de 2012

Deu 2, sem tirar.



Motivado pela virada espetacular diante do Botafogo, o Cruzeiro foi a Varginha para pegar o Sport, numa daquelas partidas meio em casa que tivemos de enfrentar no início do Brasileirão.

Em campo, Everton e Fabinho, destaques da última partida, entraram no time titular. E o primeiro tempo foi bem truncado. O Cruzeiro teve um volume de jogo muito maior, mas o Sport jogou fechadinho, dificultando as coisas para o time celeste.

No segundo tempo, tanto Cruzeiro quanto Sport voltaram com a mesma formação. Para início da etapa complementar, o Sport teve as melhores chances, em bolas salvas por Diego Renam, tirando a bola em cima da linha e Fábio, com excelente defesa a queima roupa.

Mas o Cruzeiro jogava mesmo melhor, embora o jogo estivesse pior do que o segundo tempo. Mas, aos 24 minutos, Everton arrancou pela esquerda, invadiu a área e foi derrubado na área. Pênalti bem cobrado por W. Paulista para fazer Cruzeiro 1x0.

Pouco depois, Fabinho receberia a bola livre no campo ofensivo e o goleiro do Sport – último homem – faz uma defesa com as mãos fora da área. Lance para expulsão, ignorada pelo juiz.

Coube ao Cruzeiro segurar o jogo até o final e comemorar mais 3 pontos, merecidos e suados. Parece pouco, mas só a nossa torcida sabe a alegria que é – novamente – voltar a comemorar 2 vitórias consecutivas depois de tanto tempo.

Melhor do que isso, é perceber um time infinitamente melhor organizado dentro de campo, que defende com propriedade e – aos poucos – vai aprendendo a atacar também.

A chegada dos bons reforços como Tinga, Fabinho e mesmo o Souza já mostraram que encorparam o time. Tomara que ainda mais nomes cheguem e – com eles – novas vitórias.

3 pontinhos mais para comemorar com a torcida celeste em todo o Brasil e, em especial, com os amigos que compareceram na Sampa Azul para mais um jogo.

Vamos Cruzeiro.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

6 minutos, 3 gols.



Que saudade de vitórias como a de hoje. Enfim, depois de 50 dias, um motivo para comemorar. Mesmo que tenha sido sofrido, desesperador e angustiante assistir a um primeiro tempo inoperante e chegar a ver o Cruzeiro sair perdendo de 2x0. Uma virada como esta e os preciosos 3 pontos – ainda mais fora de casa tem de ser comemorados.

Na etapa inicial, Roth manteve o esquema de 4 volantes no meio com a dupla WP9 e Montillo no ataque. Resultado, um time que marca muito mas não cria nada. E com um gol contra do Amaral, o Botafogo saiu na frente da partida.

No segundo tempo, Roth sacou o Souza, recuou o Montillo e colocou o estreante Fabinho para jogar. Com 5 minutos, o time já mostrou melhoras e o Montillo passou a jogar muito, mas muito mais do que vinha fazendo.

Apesar da melhora, foi o Botafogo, com Herrera, que marcou mais um gol e ampliou o placar, levando os torcedores cruzeirenses ao mais puro estado de tristeza e desespero. Sorte que os cruzeirenses do campo não se abateram.

Sairam Marcelo Oliveira e Amaral para a entrada de Anselmo Ramom e Everton. E em pouco mais de 5 minutos o Cruzeiro fez mais do que havia feito o jogo todo... do que havia feito o campeonato todo.

Aos 38, Matheus chutou e A. Ramon desviou de cabeça para dinuir. Dois minutos depois, Everton marcou aproveitando o Cruzamento do próprio Anselmo Ramon. E aos 34, W. Paulista fez – de um pênalti originado em jogada de Fábio, Fabinho e Montillo – o gol da incrível virada.

Depois disso, o Cruzeiro conseguiu segurar o resultado e buscou – de forma inacreditável – seus primeiros 3 pontos fora de casa no campeonato.

Excelente vitória, maravilhosos 3 pontos. Mas muito preocupante ainda a situação do time. A necessidade de reforços é algo gritante, em especial para as laterais do time. Marcelo Oliveira, Diego Renam e Amaral são, com muita boa vontade, limitados.

Pessoalmente, ainda conto pontos para fugir do desespero. Mas sei que este time pode render mais para, pelo menos, economizar tamanho desespero por parte da nossa torcida.

Vamos Cruzeiro. Agora é contra o Sport em Varginha. Temos tudo para jogar melhor e buscar mais 3 pontos.

Força Cruzeiro!