domingo, 11 de maio de 2014

Heber Roberto decidiu. Fernanda deu bandeira.


Recomento aos amigos que leiam a crônica de hoje sem a carteira no bolso. Só por segurança, uma vez que a criminalidade anda tão fora de controle que nem as câmeras de TV inibiram o assalto que ocorreu no Independência hoje.

Em um clássico mineiro esvaziado pelos desfalques cacarejantes e um Cruzeiro ‘B’, já que nosso foco é a Libertadores, o time listrado precisou da ajuda descarada da arbitragem para virar a partida contra o Cruzeiro.

Embora a partida tenha sido na casa da torcida que faz aquele mosaico lindo da Brahma, o Cruzeiro mostrou – mais uma vez – que aprendeu a jogar no puxadinho do Horto. Se não fez uma partida brilhante, até mesmo pelas limitações do time reserva, jogou o suficiente para fazer 1x0 com Marcelo Moreno.

Tão logo saiu na frente, o árbitro Heber Roberto passou a inverter diversas faltas e cair na pressão dos jogadores do time galináceo. Percebíamos logo alí que a arbitragem seria 'tendenciosa'.

No segundo tempo, logo no início a equipe da Raposa perdeu chance incrível com Marlone, que isolou uma bola limpa, frente a frente com Vítor. Pouco depois, em falha de marcação da defesa celeste, Marion empatou para o time listrado.

Na sequência, Luan fez boa jogada e driblou o zagueiro Otamendi, que passou em um carrinho criminoso. O jogador não acertou o atacante celeste, mas sua mão desviou a bola, em lance de pênalti claro que Heber ignorou. (Nem vou comentar o fato de que o Luan PAROU na jogada, mesmo estando livre. Fosse eu o treinador, teria tirado ele do time naquele exato momento).

Não feliz com o pênalti não marcado para o Cruzeiro, o criativo Heber assinalou uma penalidade para o Atlético de Minas, em lance que o zagueiro Leonardo Silva se joga na área para cavar a infração. André converteu e virou a partida.

Luan foi expulso e, mesmo com um a menos, o time celeste teve a chance para empatar a partida. Mas a nova estrelinha da TV, a bandeirinha Fernanda Uliana assinalou um impedimento escabroso, que matou chance clara de gol do Cruzeiro. Diga-se de passagem, o segundo erro GROTESTO que a profissional, que ganhou fama pela beleza, comete em poucas partidas que atuou no Brasileirão. Uma vergonha, algo tão ridículo que deveria render – no mínimo 0 um rebaixamento da bandeirinha para a série B ou para jogos amadores, onde o nível do futebol se iguala à sua capacidade de atuar como bandeirinha.

Graças a atuação da dupla Heber Roberto e Fernanda, o Cruzeiro sofreu o seu primeiro revés no Campeonato Brasileiro.


Apesar de tudo isso, consegui ver coisas boas hoje. Como uma boa atuação do Marcelo Moreno, brigador e buscando jogo, mostrando que ele pode sim figurar no banco da próxima partida da LA, bem como uma boa atuação da nossa dupla de volância, Nílton e Souza.
Agora, o foco é total na Libertadores e no jogo da nossa vida, próxima quarta, contra o bom time do San Lorenzo.

Vamos Cruzeiro! 

Nenhum comentário: