domingo, 16 de setembro de 2012

Você faz a sua parte?


O jogo? Nunca foi tão fácil descrever uma partida do Cruzeiro. Bola rolando, gol do Cruzeiro (Dedé fez contra em cruzamento azul). Falta para o Vasco, gol de empate em falha do Fábio.

E o resto, todo mundo já sabe. Intermináveis chutões para frente, um time ‘especialista em defesa’ que é facilmente envolvido pelo adversário, a bola que não entra e jogadores muito aquém de nossa camisa. Resultado? Mais um jogo sem vitória.

Mas sabem o que me impressiona mais? A impressão de que ninguém, absolutamente ninguém está satisfeito no Cruzeiro. É torcedor descontente, treinador descontente e pressionado, jogadores reclamões, chorões e um presidente que – em entrevistas – diz: ‘O meu cargo eu não entrego!’.

Peraí, gente! Vamos com calma nesse andor. Primeiramente o Gilvan tem que parar de dar entrevistas falando demais. Quem, em sã consciência, sequer cogitou a saída de um camarada que chegou ontem, com o clube devendo as calças e segurou o Montillo contra tudos e contra todos. Então calma lá, Gilvan.

Outra coisa é saber se administrar cobranças. O Charles, há alguns jogos chorou com as vaias da torcida. Hoje o Fábio cogitou sair do time. Pera lá, gente! Vocês são profissionais, muito do bem pagos – diga-se de passagem – para ficar com este chororô sem tamanho.

E, por último e mais importante: que torcida CHATA PRA CARALHO que a gente tem. Se você conversar com 11 cruzeirenses diferentes, cada um deles vai reclamar de um punhado de jogadores e a conclusão que chego é que NINGUÉM presta para esta torcida.

Querem um sintoma típico da torcida do Cruzeiro, de gente pé frio e chorona? É você estar assistindo o jogo do lado de um infeliz vai lá e fala: “quer ver que agora é gol do Vasco?”. “Vixe, falta no meio campo? Aposto que é gol do adversário”.

Isso sem contar o tradicional: “Nossa, este Fábio é um frangueiro”. “O Tinga não presta”. “Como o Montillo se esconde no jogo”. Ou seja, os poucos atletas minimamente capacitados a jogar no Cruzeiro são alvo de toda a ira da torcida, enquanto os limitadíssimos Matheus, Wallyson, W. Paulista nunca foram cobrados. Na verdade nem podem.

Torcedor celete, aqui vai uma dura verdade para você: O SEU TIME NÃO É MAIS AQUELE CAMPEÃO DE 2003. Graças ao final desastroso de administração Perrella, hoje estamos com o penico na mão e nosso time é isso ai que está em campo. Um elenco levemente superior a Portuguesa, Náutico, Figueirense, com uma camisa de um peso gigantesco.

Dito isso, só existe uma coisa que a gente pode fazer: TORCER. Mas não torcer como um abutre, ‘gorando’ nossas jogadas, xingando nossos jogadores, reclamando o tempo todo. Temos que torcer para INCENTIVAR nosso time.

Estes jogadores não estão da altura do nosso Cruzeiro. Isso é fato. Mas nossa torcida anda mais baixa ainda, se equiparando aos emplumados do outro lado da lagoa em sua PIOR fase. Hoje, torcedor do Cruzeiro reclama do seu time e fica ‘secando’ o time das penas rosa.

Talvez, por ser paulista, eu não seja capaz de entender da mesma forma que vocês este ‘ódio’ a um rival que quase nunca nos fez mal. Mas eu juro que respeito. Só acho que é preciso entender que o ‘momentâneo sucesso’ do rival em NADA tem a ver com nossa má fase. E o nosso sucesso independe do momento deles. Convenhamos, nós já fomos muito maiores que isso. Nossa atitude já foi MUITO diferente.

Foco é tudo, e o meu está no meu Cruzeiro. 
‘Aí, fiquei ofendidinho porque eu não sou assim! Ou quem é você para me dizer quem eu posso ou não criticar no meu sagrado direito de torcedor?’
Eu, meus amigos, sou TORCEDOR DO CRUZEIRO. E não tenho o direito de exigir NADA de vocês, nem de criticá-los. Mas tenho a OBRIGAÇÃO de desejar algo melhor para o meu time, para o nosso time.

Assim como vocês, tem jogos que eu quero bater no Fábio, no Charles, no W. Paulista... Quem me conhece sabe o como eu sofro com este time. Só que temos que ser maiores que isso! A única coisa que podemos fazer é incentivar e cobrar no momento certo, as pessoas certas.

O Éverton não vai ser possuído pelo espírito do Nonato se você vaiar ele. A bola vai ficar mais pesada, os passes mais tensos, o futebol mais difícil. Nem o Fábio – que nos salvou em milhares de ocasiões – vai defender mais se você vaiar. Mas o seu incentivo pode SIM colaborar. A sua presença no estádio PODE SIM, fazer a diferença. O seu pensamento positivo ajuda aos limitados a darem algo mais.

Por isso, convoco a TODOS os nossos amigos, todo mundo que frequentou a Sampa Azul um dia, para fazer nossa parte no Morumbi semana que vem, contra o São Paulo. Isso mesmo, contra o time que mais ganhou da gente na história.

Se você é pessimista, pode ir de boa pois já está contando com a derrota e o que vier é lucro. Mas se você é torcedor, se conhece a força do nosso grito de incentivo, se conhece parte da história do nosso time, você tem a OBRIGAÇÃO de ir lá e torcer como nunca! De fazer o seu melhor.

Pois quem critica mas não faz a sua parte não tem – sequer – o direito de reclamar. Uma torcida que não apoia, não incentiva e não acredita é tão vagabunda quanto os jogadores que ela tanto vaia.

Somos maiores que isso. Nossa história prova isso. O que tem faltado é um pouco mais de humildade, incentivo e cobrança nos momentos certos, nas pessoas certas.

Domingo que vem eu estou lá. Espero que você também.

Não quero te ensinar a torcer pelo Cruzeiro, nem mesmo tenho a ousadia de criticar o seu direito de expressão, de criticar. Só tenho a certeza de que você – assim como nosso time – pode mais se estivermos juntos.

Que tal um jogo de incentivo pleno. Será que somos capazes?

Descobriremos domingo que vem.

Vamos Cruzeiro!



Nenhum comentário: