domingo, 25 de julho de 2010

O joguinho feio…

Era uma vez um torneio chamado Copa do Mundo, que caiu no colo do Brasil e, com isso, a cidade de Belo Horizonte teria então o prazer de ser uma das sedes.

Para tanto, o Mineirão teria de ser reformado e desfalcaria Cruzeiro e Atlético por 2 anos, pelo menos. Mas nada disso seria problema pois um novo Independência - o simpático estádio do América-MG - seria reformado e entregue para abrigar os jogos dos grandes clubes de MG.

Bem…. "Era uma vez", ponto. Pois o prometido Independência tropeçou na burocracia e na falta de planejamento dos homens fortes que comandam o Futebol mineiro e - para ser mais incisivo - dos governantes que deveriam ter ajudado e dedicado uma atenção especial a Cruzeiro, Atlético e América.

Hoje, as grandes partidas da capital mineira estão deslocadas para o acanhado estádio de Sete Lagas, distante 70Km de BH, com um gramado duro, dimensões menores e dissolvendo jogo a jogo e prejudicando demais aos grandes times de MG que tem jogado nele com frequência.

Este desabafo chega pois a Arena do Jacaré foi um dos elementos que contribuíram para um dos jogos mais feios que eu já vi o Cruzeiro fazer. E que jogo duro de assistir.

9 mil heróis sobreviveram a um primeiro tempo de absolutamente NADA, até os 45 minutos, quando o Grêmio fez um gol. Para nossa sorte, logo no comecinho do segundo tempo, empatamos a partida, com Henrique.

Aos 30 e poucos o Grêmio fez o segundo de falta. Mas Henrique fez o segundo dele e do Cruzeiro, empatando a partida.

Que o jogo seria dureza, todo mundo sabia. Um time sem armação (muito por falta de opções devido a desfalques) não era algo promissor. Mas a quantidade de erros de passe foi algo fora do comum. O bom Fabrício errou mais do que demais… e o ataque com Robert foi algo duro de assistir.

Sem opções de jogo, estava dificil aprontar algo para um adversário também meia boca, e em péssima fase. O colombiano Reina mostrou o porque era reversa do Ipatinga: é muito limitado!

Agora, é procurar fazer algo mais parecido com um time para o primeiro "clássico" de uma torcida só… E para aumentar o desafio, a torcida será do time galináceo. (bom, pelo menos assim eles serão maioria uma vez na vida… rs).

Que o Cuca tenha sacadas maravilhosas e que consiga extrair mais deste nosso elenco. Nossa torcida merece algo mais próximo de um futebol de verdade, e não essa coisa horrorosa que assistimos hoje.

Um comentário:

Geraldo Henrique disse...

Tá osso demais viu!!

1 volante improvisado como zagueiro com um zagueiro a disposição no banco.
1 lateral direito improvisado no meio campo, na armação do time.
falta de 1 armador reserva para cobrir contusões, suspensões...
Falta de atacantes que mereçam vestir o manto celeste...

Fabinho, Fabrício, Henrique, Everton e M. Paraná. (5 volantes).

É, a culpa é do AB.

Acorda cambada!!!

Vamo q vamo!!!