domingo, 7 de outubro de 2012

O fantasma de 2011.



Serei breve, pois este time não merece o meu tempo. São sete jogos sem vitória. 2 pontos somados em 21 disputados. Um desempenho vexatório e inaceitável, digno de um elenco de time de várzea.

O enredo do jogo você já conhece. O Cruzeiro sai na frente, joga bem o primeiro tempo, toma a virada e chora as pitangas. E para cada um dos 7 jogos, sempre uma desculpa. Chega!

Ontem, depois de um bom primeiro tempo, que já havia sido salvo por incríveis defesas do Fábio, o time encolheu tanto, recuou tanto, que a virada era mais do que esperada. Só chegamos ao gol do Grêmio aos 21 minutos, depois de tomar o empate, como se fosse um jogo de adultos contra crianças.

Difícil até de escrever, seja sobre este treinador incoerente e medroso, seja sobre essa diretoria omissa, que pouco – ou nada faz – para tirar o time desta situação. Ninguém mais respeita o Cruzeiro, que realmente não faz por merecer nenhum temor os adversários.

Nossa única chance de não cair é torcer, rezar com força, para que times como Atlético-GO, Sport, Palmeiras e Coritiba não tenham surtos de vitória, pois se depender deste catado nojento que enverga a camisa do Cruzeiro, não vamos a lugar algum.

Agora, teremos um jogo em casa contra a Portuguesa, que vem no seu melhor momento no campeonato. Vencer é obrigação, mas eu sou incapaz de cravar três pontos.

E agora, quem poderá nos defender?

Nenhum comentário: