quarta-feira, 2 de março de 2011

Empate encardido.

Pouco pela pretenção da torcida, muito pelo futebol do segundo tempo. Se não foi o resutado perfeito, o empate desta quarta feira contra o Tolima garante o 1º lugar do grupo 7 para o Cruzeiro até o início do returno.

O Jogo.

O ex-desconhecido Tolima, time que desclassificou o Corinthians de Ronaldo & Cia já tinha provado que era um timinho encardido de ser batido, ainda mais em sua casa, onde estava com 100% de aproveitamento no ano. Mas o Cruzeiro soube se portar e anulou quase todas as jogadas do time colombiano na primeira etapa.

O Cruzeiro começou o jogo direitinho, marcando o time do Tolima sobre pressão e dificultado a saída de bola do adversário. Os atrevidos jogadores colombianos pouco fizeram na primeira etapa. É bem verdade que o Cruzeiro também pouco produziu e teve em um arremata de Róger a sua melhor chance no primeiro tempo.

Muda o tempo, muda o jogo.

De volta para a segunda etapa, ambos os times voltaram com as mesmas formações. Porém, o ímpeto do time da casa era bem maior. Confesso que eu já esperava que o time do Tolima, que tem um ótimo poder ofensivo pelo lado direito, explorasse as costas do Diego Renan. E foi lá mesmo que ele fez a festa.

Do outro lado, W. Paulista fazia mais uma partida medíocre e o time celeste não tinha nenhum poder ofensivo. Thiago Ribeiro entrou no lugar do camisa 9, chegou até a produzir um pouco mais, só que não foi suficiente para nada.

O Tolima criou seguidas chances pelo flanco direito do campo e, de tanto insistir, acabou sendo premiado com um pênalti nos minutos finais do jogo. Mas a defesa celeste continuou invicta na competição pois no gol do Cruzeiro estava o Fábio. Ele agarrou o pênalti e mudou um pouco o ânimo do Cruzeiro na partida.

A partir daí o Cruzeiro cresceu um pouquinho mais na partida, teve algumas chances em chutes de fora da área, mas o Tolima era sempre mais perigoso.

Por sorte, o jogo acabou mesmo 0x0.

Hoje o time jogou mal, mas há de se registrar que o gramado teve o seu peso no desempenho do time hoje. Absolutamente NENHUM jogador conseguiu dominar a bola com perfeição e progredir em direção ao gol.

Nos resta torcer que daqui há 2 semanas, na Arena do Jacaré, a história seja diferente.

Vamos vamos, Cruzeiro. Líderes, firmes e fortes.

Um comentário:

Duca disse...

O jogo parecido com futebol de areia e como no time do Cruzeiro o único especialista em futevôlei era o Roger ficamos no prejuízo...
Na certa ele ligou no intervalo pro Romario e pro Edmundo pra comunicar a novidade...

Futevôlei é na Colômbia...

Péssimo jogo e resultado nem tanto...
Espero que na arena do jacaré o nosso time volte a jogar a bola que jogou contra o Estudiantes...