quarta-feira, 30 de março de 2011

Um “jogo treino” oficial.


Já classificado e jogando contra o primeiro eliminado do grupo, o Cruzeiro fez um jogo ‘relaxado’, mas que foi suficiente para enfiar 2x0 na casa do adversário.

O Jogo.

Jogar fora de casa na Libertadores é sempre difícil. Ou melhor, quase sempre. Com o estádio Defensores Del Chaco praticamente vazio, foi a voz da torcida cruzeirense que prevaleceu nas arquibancadas.

Em campo, a superioridade do Cruzeiro era escancarada. Tanto que, depois de algumas chances perdidas, Thiago Ribeiro fez o seu gol depois da troca de passes entre Roger, Wallyson e um passe mágico de Montillo. Cruzeiro 1x0.

Parecia que teríamos mais uma daquelas goleadas que ficamos acostumados neste comecinho de Libertadores, mas o time relaxou demais em campo e se acomodou, chegando a ser ameaçado no final do primeiro tempo com um chute bem defendido pelo goleiro Fábio. Ele que, aliás, fez pelo menos 3 boas defesas importantes na partida.

Na etapa complementar o Cruzeiro continuou mole e cansou de perder chances de gol. Por algumas vezes, o time paraguaio até esboçou algumas investidas e quase fez o gol de empate aos 46 da etapa final. Seria um gol para castigar o relaxamento excessivo do time e os constantes erros de arremate. Mas “Papai do Céu” decidiu condecorar a melhor campanha da Libertadores com um gol de Ortigoza no apagar das luzes. 2x0 para o líder do grupo 7 e primeiro time brasileiro classificado na Libertadores.

Da partida, ficam os valiosos 3 pontos e as boas presenças do Fábio, do incansável Montillo e do oportunismo do Ortigoza. Para melhorar, a falta de pontaria do ataque e o desempenho muito abaixo da média do W. Paulista.

Firmes e fortes, vamos para o desafio mais difícil da primeira fase contra o Estudiantes, fora de casa. Porém, sem uma responsabilidade maior.

Vale destacar que...

1. Mais uma vez, tivemos uma boa presença de público na Sampa Azul. Provavelmente, com mais gente do que no estádio paraguaio.




2. Hoje o Thiago, ganhador da caneca na foto do intervalo no jogo passado, retirou o seu brinde e já tratou de colocar em uso a caneca da Sampa Azul.




3. E que só não tivemos um público ainda maior no QG pois três guerreiros da Sampa Azul estiveram presentes LÁ no Paraguai. O Bonfim foi o mais exibido e apareceu pelo menos umas três vezes. Mas a foto que consegui registrar tem também a imagem do Filipe e sua bandeira benta. Só o Geraldão – que provavelmente ficou bebendo em algum local do estádio não deu as caras na TV.



É isso ai galera! Vamos que vamos rumo ao Tri!

4 comentários:

Duca disse...

Não tem pra ninguém mesmo...É tudo nosso nessa Libertadores...

Vamos que vamos Sampa Azul!!!

Geraldo Henrique disse...

kkkkkkkkkkkkkk. Boa!!
Eu tava enchendo o saco do gandula e do arqueiro adversário!!
ahuahuahauahuahuaha!!!

Vamo q vamo!!

Filipe Torsani disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... ta vendo a latinha na minha mão?? pois é, foi o maior esquema pra conseguir pq eh proibido beber la dentro... mas o policial viu e foi tomar ela de mim... Precisa falar q eu dei um virão antes dele pegar ela??? kkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Muito bom! Se Deus quiser faremos uma viagem para mais longe no final de ano. Japão?
Amém! Leonardo Campos