domingo, 2 de janeiro de 2011

90 anos de luta, vitórias e orgulho.


Em 2 de janeiro de 1921 nascia, sob o nome de Palestra Itália, um dos maiores clubes de futebol do planeta. No uniforme havia o verde, o branco e o vermelho da bandeira italiana.

Mas em 1942, com o ingresso do Brasil na segunda guerra mundial, um decreto que proibia qualquer referência aos países inimigos fez com que o clube mudasse de nome, passando por nomes como Palestra Mineiro e Ypiranga, até que em 7 de outubro de 1942, adotou o nome com o qual conquistaria o mundo: Cruzeiro Esporte Clube. Deste momento em diante, o azul da bandeira nacional brasileira passara a ser também o azul da nova agremiação.

Aos poucos, a equipe azul foi conquistando seu espaço em Minas Gerais, desbancando poderosos rivais da época como América e Atlético MG. Mas foi com a chegada do Mineirão - a eterna casa estrelada - que o Cruzeiro realmente se consagrou, tornando-se um dos gigantes do futebol nacional e clube mais vitorioso e popular de MG.

Sua torcida cresceu com a mesma velocidade que o time, de uma forma avassaladora. Tanto que passou a ser conhecida como China Azul.

Hoje, 2 de janeiro de 2011, o clube completa 90 anos de existência e a Sampa Azul não poderia deixar de prestar a sua homenagem ao nosso Cruzeiro.

Das emoções de “ser cruzeirense”, só não tive a honra de me emocionar com a conquista da Taça Brasil em cima do Santos do Rei Pelé, com a geração que teve Raul, Piazza, Tostão e outros tantos talentos que elevaram o nome do Cruzeiro para o Brasil.

No mais, do alto dos meus quase 30 anos de vida, tive a chance de sentir todas as alegrias de ser um torcedor do Cruzeiro. Assisti a inúmeros títulos Mineiros, vibrei com cada conquista da Supercopa, vibrei com cada conquista da Copa do Brasil, ví a mágica campanha de 2003 que nos garantiu a Tríplice Coroa e conheço a emoção de conquistar uma Libertadores da América. Quis o destino que até a tristeza de perder um mundial fosse sentida com uma derrota para um time alemão, tal qual aconteceu em nosso primeiro mundial.

Não tive a chance de ver o Tostão (aliás, me chamo Eduardo em homenagem a ele), Piazza, Joãozinho, Jairzinho, Nelinho ou Palhinha. Mas acompanhei o surgimento do Ronaldinho fenômeno, o talento do maestro Alex10, a raça do argentino Sorín, a segurança do goleirão Dida e tantos outros que consagraram os seus nomes na história celeste, ao mesmo tempo em que escreviam cada uma de nossas páginas heróicas imortais.

São histórias maravilhosas e tudo isso com “apenas” 90 anos de idade. Muitos outros gigantes do futebol nacional não possuem um currículo tão vitorioso, mesmo com mais de 100 anos de existência.

Só quem é Cruzeirense sabe o que significa o orgulho e paixão de se carregar as 5 estrelas sobre o peito.

Hoje, amigos, é dia de vestir o manto celeste estrelado e desfilar nas ruas o orgulho e as conquistas de 90 anos de muita luta, superação, vitórias e conquistas. E também é dia de desejar que tenhamos mais 90, 100, 200 anos de páginas tão heróicas e imortais quanto estas que contam nossa trajetória até os dias de hoje.

A Sampa Azul e toda a torcida celeste espalhada por São Paulo, pelo Brasil e pelo Mundo deixa aqui a nossa homenagem para este clube maravilhoso. Parabéns Cruzeiro Esporte Clube.

Somos todos testemunhas de sua grandeza e personagens de sua história.
90 anos combatidos. Jamais vencidos!

3 comentários:

Anônimo disse...

90 anos de muitas glórias, conquistas e vitórias. Abs a todos, Leonardo

Duca disse...

Parabéns ao nosso time e a todos que fazem dele cada dia maior...
Cruzeiro até morrer...

Anônimo disse...

Edu,não adianta expor sua opinião no blog dos discípulos do rei Perrela e do príncipe Adilson Batista. Os caras são obtusos até a morte. Duvidam até que a chuva cai dos céus. Pior: fiquei sabendo que o puto do filho do suplente de senador ganha 32 mil por mês. Para quê? Abs, Leonardo