quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

15 minutos de altitude venceram a atitude.


Muito bem, amigos da Sampa Azul que - pela primeira vez em quase 5 anos de história, não estavam na Sampa Azul.

Graças a postura do canal Fox Sports, que jogou a partida do Cruzeiro para o seu novo segundo canal, a torcida celeste fora da BH teve muita dificuldade para acompanhar a estréia da Raposa na Libertadores. Mesma Fox que jogou a partida do Cruzeiro para o absurdo horário das 17h30, semana que vem, contra o tima da LaU, do Chile.

Isso porque o canal se chama 'Fox', heim? Imagina se o nome fosse Chicken? Mas tudo bem. todo mundo correndo atrás de um link na internet para companhar a partida e vamo que vamo.

Com a bola rolando, o Cruzeiro começou os primeiros minutos de jogo dosando o seu esforço e se adaptando ao campo ruim, a altitude e a chuva. Isso tudo sem falar no frio. Erros de passes, de domínio de bola e especialmente nos cruzamentos eram comuns.

Apesar disso, os problemas da altitude foram superados pela atitude celeste e o primeiro tempo. Com uma posse de bola superior a 60%, o time celeste envolveu bem o Real Garcilasso, do Peru. O bom futebol do Cruzeiro foi recompensado aos 20 minutos, em cobrança de escanteio que Bruno Rodrigo cabeceou para o gol.

De emocionante ainda houve um chute perigoso do time peruano, muito bem defendido pelo Fábio, além de um chute de Dagoberto, na trave, já aos 45 minutos da etapa complementar.

No segundo tempo, 15 minutos mudaram a história do jogo.

O Cruzeiro voltou mais recuado e pagou o preço. Logo aos 30 segundos, Dede perdeu o pique da bola e acabou salvando um gol claro. Mas a bola parada foi o algoz do time celeste. A Raposa tomou dois gols, um em lance de escanteio e outro de falta, vendo o placar virar para 2x1 para o time do Peru.

O Cruzeiro até tentou se reencontrar na partida, mas foi parado pela catimba do time Peruano. O time celeste bem que pressionou, mas não foi tão competente o suficiente para vencer a retranca do Real Garcilasso.

Foram 15 minutos de 'falta de ar' que custaram ao time da Raposa um importante fôlego no início da Libertadores. O próximo jogo é em casa, porém contra aquele que deve ser o adversário mais difícil da chave.

Precisamos do Mineirão LOTADO. Missão difícil, graças a infeliz idéia da Fox em marcar a partida para as 17h30. (Nessas horas, os governantes de MG deveriam colocar uma lei proibindo jogos em horários antes das 19h30).

Começo difícil, mas nada está perdido. O time celeste tem TOTAIS condições de se recuperar nos jogos em casa, bem como beliscar uns pontinhos fora. Eu continuo confiante e apoiando o time.

(Hoje, por motivos óbvios, não temos a tradicional 'foto do intervalo' para postar).

Força Cruzeiro. Continuamos na luta.

Nota triste: O jogo ficou marcado também pela atitude racista da torcida Peruana, que imitou macacos a cada vez que o Tinga pegava na bola. Além de ser uma atitude ridícula e vexatória - digna de punição exemplar - não vejo nem 'lógica' em peruanos serem racistas. Se a intenção era ofender, aqueles 'loirinhos nórdicos peruanos' deveriam rever alguns conceitos.

Nenhum comentário: