domingo, 8 de maio de 2011

Semana difícil.


Decisão de campeonato é sempre motivo para empolgação e grande expectativa. Ou melhor, era para ser sempre assim. O sentimento geral dos torcedores – e muito provavelmente dos jogadores – era de uma leve apatia, uma ressaca da eliminação da Libertadores. Para completar o cenário, o jogo de hoje era justamente contra o maior rival em um campo só com torcida adversária.

E logo aos 4 minutos de jogo, em falta cobrada por Mancini quase na linha de fundo, Fábio, que esperava um cruzamento assistiu a bola entrar diretamente no gol. Atlético de Minas 1x0.

Um gol, logo no início, depois de tudo que estamos passando esta semana era para se esperar uma tragédia ainda maior. Mas com a desvantagem no placar, quem passou a dominar o jogo foi o Cruzeiro.

O time passou a pressionar continuamente, até que aos 26 do primeiro tempo, em contra ataque construído por Mutilo, Wallyson recebeu a bola pela direita e empatou a partida. Placar mais do que justo pelo volume de jogo celeste.

Mas o meio campo do Cruzeiro apresentou muitas falhas no jogo, e o time de Dorival Jr. Aproveitava os espaços deixados nas costas dos laterais celestes com inúmeras jogadas de ultrapassagem. Até que, em uma delas, aos 36, em uma verdadeira avenida deixada pelo flanco esquerdo do campo celeste, Magno Alves fez 2x1 para o time de penas.

O segundo tempo teve um Cruzeiro com mais posse de bola, porém sem muita efetividade. O time que havia se movimentado bem ao levar o primeiro gol simplesmente parou de se movimentar em campo. A novidade boa para o time do Cruzeiro ficou pela volta do volante Fabrício depois de 6 meses parado.

O jogo estava nervoso e muitas discussões aconteciam nas disputas de bola. Já no final da partida, em jogada dentro da área cacarejante, Gilberto recebeu o rebote e chutou na trave. No rebote Montillo isolou a bola.

Já no final do jogo, depois de inúmeros bate-bocas e nervosismo, em uma disputa de bola pelo meio do campo, Montillo recebeu uma bolada no rosto. Na seqüência da jogada ele chegou com tudo em cima do jogador Atleticano, que caiu. Pela TV foi possível ver que o camisa 10 sequer tocou no adversário, mesmo assim, ele que havia apanhado o jogo todo do time listrado, foi expulso de campo. Com isso, o jogo acabou mesmo 2x1 para o adversário.

Embora não tenha sido o resultado que a torcida celeste queria, é importante lembrar que um placar magrinho de 1x0 domingo que vem nos dará o caneco. Por isso, nada de baixar a cabeça!







Teremos uma semana para colocar os nervos no lugar, deixar a eliminação na LA ainda mais distante e acertar o time para o próximo jogo decisivo.
Ganhar é possível e muito provável. Por isso, semana que vem é dia de lotar a Arena e também a Sampa Azul.

Vamos Cruzeiro!

Parabéns para você!

Vale a pena ressaltar aqui também que hoje foi aniversário do nosso mascote João Raposão.



Parabéns para você, garoto! Hoje foi dia do bolo, mas a festa – se tudo der certo – a gente complementa domingo que vem.

Um comentário:

Duca disse...

O Cosme escreveu e eu concordo com ele...

O Cruzeiro está estranho...Parou de tocar a bola e jogar os jogos como time de futebol de alta qualidade para ficar nervoso e começar a
cair na pilha dos adversários...O que temos que fazer pra ganhar dos frangos é simples ao meu ver...Apenas colocar a bola no chão e jogar...

Enquanto ficarmos nervosos com a situação e não jogar bola como time que tem um dos melhores elencos do Brasil ficaremos no quase...

Ao meu ver é simples...Entra em campo e joga bola...O resto é o adversário pegando bola no fundo da rede...

http://migre.me/4ut0M

Quero deixar aqui tb os meus parabens para o João Raposão...

É tudo nosso!!!