domingo, 14 de setembro de 2014

Sabe o que mudou? NADA!


Ninguém gosta de perder, ainda mais nós – cruzeirenses – que estamos ‘mal acostumados’. Mas, apesar da derrota, posso falar de peito aberto uma coisa para vocês, meus amigos: TENHAM MUITO ORGULHO DESTE TIME.

Não sei o jogo que vocês viram da TV, mas quem foi ao estádio, viu um Cruzeiro muito organizado em campo, mandando na partida, literalmente colocando o São Paulo ‘na roda’. Literalmente todos os jogadores foram bem, aplicados e competentes.

As poucas chances que o São Paulo criou no primeiro tempo foram frutos de erro do Cruzeiro. Erros estes que só surgiram porque o time em momento algum foi covarde. Buscou a vitória e jogou para frente. Pena que não foi recompensado com o gol.

A chegada:

Eu, que durante 3 anos trabalhei junto do SPFC como prestador de serviços, posso dizer que nunca ví tamanho movimento na entrada de um estádio. Com a infeliz idéia de abrir a bilheteria somente de domingo, muitos torcedores se acumularam em uma fila que deu meia volta no estádio.


Muitos desistiram no meio do caminho, outros tantos nem mesmo tentaram dada as notícias de filas e o destrato com nossa torcida. Mas é fato que abarrotamos o nosso local e apoiamos o jogo todo. Destaque para a Máfia Azul que não parou um segundo sequer e tentava a todo custo animar o mar azul em São Paulo.


A partida:

O Cruzeiro começou marcando o São Paulo em cima. O tal do quarteto fantástico mal pegou na bola até os 15 do primeiro tempo. Alisson jogava demais, o time se movimentava muito e todos se desdobravam na marcação. O Ceará – improvisado na esquerda – foi preciso na marcação e na saída de bola. Dava gosto de ver.


Pena que o Cruzeiro não aproveitou as chances que teve, uma delas em saída errada do São Paulo que Goulart tentou encobrir o R. Ceni e outra, com o mesmo Goulart, em lance de contra-ataque que o camisa 1 do SPFC foi buscar no canto, depois de belo chute de Goulart.

O São Paulo só atacava em erros de passe o Cruzeiro, e foi aos 33, depois de mais um destes erros que o Dedé cometeu pênalti em Pato.

Rogério Ceni bateu – como tem feito sempre – no meio do gol. Antes dele bater eu ainda comentei com o pessoal do meu lado ‘O Rogério tem batido TODAS no centro do gol. Se o Fábio ficar parado, ele pega’. Pena que o pessoal nnao fez esta parte da lição de casa.

O Cruzeiro não se abalou e continuou perseguindo o seu gol. Mas o primeiro tempo acabou mesmo empatado.

No intervalo, a torcida celeste não parou de cantar. E foi assim que recebeu o time para o segundo tempo.


O Cruzeiro quase tomou um gol, com Alan Kardec, no início da etapa complementar, teve suas chances de empatar a partida. M. Oliveira foi muito corajoso e sacou Lucas Silva para colocar o Dagoberto.

Uma aposta que – infelizmente – não deu certo. Aos 25, em lance de bola parada, o time do São Paulo fez o seu segundo gol e definiu a partida.

O Cruzeiro continuou tentando algo, mas o time do São Paulo, claramente satisfeito com o resultado, tentava a todo custo retardar a partida. E conseguiu cozinhar o jogo até o seu final.

O Cruzeiro apresentou um futebol vencedor. Pena que o placar não fez justiça a aplicação do time.

Não devemos baixar a cabeça.

Apesar dos pesares, perder para o São Paulo no Morumbi é um resultado ‘normal’ para qualquer equipe. Quem dera toda ‘final’ fosse assim, ficando a 4 pontos do segundo mesmo quando perdemos.

 

Nossa torcida nunca gritou vitória antes do tempo, para nós todo jogo é final. É a mídia que tenta vender essa campanha de SPFC como uma espécie de ‘anti-Cruzeiro’.

Pois a vocês eu digo uma coisa: NADA MUDOU PARA O LÍDER.

O que esta partida me ensinou é que nossa equipe tem tudo para vencer qualquer time no Brasileirão. Agora é juntar foça e foco nos próximos dois jogos em casa e contar com o apoio INCONDICIONAL de nossa torcida. Essa campanha não pode – E NÃO VAI – influenciar nosso time e nossa torcida.

Não há jogo fácil, mas estamos no caminho certo.

Parabéns ao time, ao M. Oliveira pela coragem, a nossa torcida que lotou o Morumbi e cantou o jogo todo.

Como sempre, continuamos firmes na luta pelo Tetra e sempre #FechadosComOCruzeiro.


Vamos Cruzeiro!

Um comentário:

Bernardo Duca disse...

Boa Edu!!!
Também achei o time corajoso e aplicado. Acredito muito nesse time e sei que esse ano seremos campeões novamente. O lateral "certo" fez falta, o Everton e o Goulart pareceram um pouco cansados por conta da viagem. Mas é isso mesmo, o time que quer ser campeão de pontos corridos tem que saber aproveitar a vantagem e perder na hora certa. No próximo jogo vamos jogar em casa e podemos voltar a ganhar. Quem foi ao campo não pode reclamar que o time foi covarde e viu os jogadores lutando até o fim.
Parabéns ao Cruzeiro. #RumoAoTetra