terça-feira, 15 de outubro de 2013

Nem tudo que é legal é justo.



No confronto entre Vasco e Corinthians, no primeiro turno do Brasileiro, selvagens travestidos de torcedores brigaram dentro do estádio Mané Garrincha.

No lugar dos brigões criminosos, quem foi punido foram os clubes. Afinal de contas, diz a ‘lei’ que o clube é responsável pelo comportamento do seu torcedor.

Nunca ouvi tamanha balela e injustiça.

Seria dos clubes a ‘responsabilidade’ de não haver divisões entre as torcidas no episódio acima? Seria do clube a culpa de vândalos preferirem brigar do que torcer? Seria dos clubes a responsabilidade de um sistema judiciário que estimula baderneiros a promoverem arruaça, pois estes sabem que jamais serão punidos?

Não... não é culpa dos clubes.

Os desinformados argumentam que clubes são responsáveis pois incentivam e financiam suas torcidas organizadas, o que também não é verdade. O Cruzeiro, por exemplo, cortou TODOS os benefícios de organizadas, ingressos etc desde o tempo em que foi obrigado a mandar suas partidas em Sete Lagoas.

O nome disso é transferência de responsabilidade. É mais fácil fingir que se fez algo, punindo clube e torcedores de verdade com a perda de mando de campos, portões fechados e multa do que prender e punir os verdadeiros culpados por tudo isso: brigões e vândalos.

Seria tão impossível exigir um controle biométrico de torcedores para evitar que brigões voltem aos estádios? Seria demais exigir que se prendessem pessoas que violentam, quebram e promovem baderna?

E por que a lei em dia de jogos é diferente?

Se eu ou qualquer pessoa, em dias normais, der um tapa em um policial, quebrar um patrimônio público ou promover quebra-quebra, terei de responder judicialmente por meus atos, serei punido.

Por que em dia de jogos tudo pode? Por que os baderneiros não respondem judicialmente? Por que a polícia ‘troca’ a condenação por uns ‘catiripapos’ na orelha de alguns?

E o mais importante... O porque EU e VOCÊ, que nada tem a ver com isso, tem de ser punido junto com os baderneiros?

Pela melhora do esporte? Oras... façam me o favor!

Bandidos são bandidos e ponto final. Eles colocam a camisa de um ou outro time somente para justificar sua selvageria. Cabe ao ESTADO tomar providências para garantir a segurança de todos.

Agora, graças aos confrontos entre bandidos travestidos de torcedores, o Cruzeiro corre o risco de perder mandos de campo na reta final do Brasileiro. O que é um tremendo absurdo.

Para começar, ter duas torcidas em um estádio como o Independência é um verdadeiro absurdo. Ainda mais na localização que os visitantes são posicionados. É obvio que vai dar problema!

Não deveria ser assim, mas é. E o clube mandante deveria ter selecionado outro local, TOTALMENTE separado da torcida mandante. Os dirigentes expuseram seus torcedores a barbárie de bandidos.

Ok. O embate principal nem teve a ver com a torcida rival. Foi um embate entre patetas que usavam a mesma cor de camisa. Mas volto a pergunta: o que EU e VOCÊ, torcedor comum, tem a ver com isso?

Não existem vídeos? Não existem imagens?
Então que se punam os envolvidos e não aqueles que NADA tem a ver com a selvageria de bandidos.

Agora, nos próximos dias, assistiremos ao STJD – que mais parece um órgão de Stand Up Comedy, dar o veredito da ‘punição’ aos clubes, em uma atitude que NADA vai mudar o ponto central do problema.

Uma pena.

Nenhum comentário: