domingo, 6 de outubro de 2013

Frustrando a concorrência.



Eu não sei vocês. Mas tenho vivido cada jogo deste brasileiro partida a partida. De verdade, não acho nenhum jogo fácil para o Cruzeiro, tremo, grito, fico apreensivo... mas, felizmente para mim e toda nação azul, o time tem conseguido o seu objetivo com frequência: somar mais 3 pontos.

Na semanal promoção que a mídia faz, era o esperado embate do líder contra o lanterna. Não tem muita lógica, mas já que o Cruzeiro vinha muito bem com todos os times da ponta da tabela, a expectativa dos ‘secadores’ era que o Náutico fosse lá e beliscasse uns pontinhos da Raposa. Não deu certo.



Logo aos 10 minutos, o Cruzeiro fez 1x0, com Ricardo Goulart, em cobrança de escanteio de William. Pouco depois, o time quase ampliou com Borges. Mas se enganava que – apesar do bom começo – o Cruzeiro era senhor da partida.

Talvez pelo calor, talvez pelo ‘comodismo’, o time estrelado passou a errar muitos passes e dar espaços constantes nas duas laterais do campo. E foi justamente aproveitando esta lacuna pela ala esquerda, que Peña cruzou a bola para Maycon Leite fazer o gol de empate.

O time azul não se achava em campo e o Timbú foi melhor no primeiro tempo, com Maycon Leite infernizando a defesa celeste.


No segundo tempo, a temperatura do campo dimunuiu e a do Cruzeiro subiu.

Mais disposto e, provavelmente, depois de ouvir uma ‘bronca’ do Marcelo Oliveira no vestiário, o time celeste voltou mais em cima do adversário. Aos 8 minutos, Ricardo Goulart tabelou com Everton Ribeiro e fez 2x1 para a raposa. Pouquíssimo tempo depois, William fez uma jogada individual e cavou um pênalti, que foi convertido por Everton Ribeiro, aos 13.

A partir daí, o time realmente se achou em campo e anulou totalmente o Náutico. Os passes eram envolventes, tabelas curtinhas e muita disposição. Tinga e Dagoberto entraram no lugar de Borges e E. Ribeiro. E o time continuou a criar chances. Até que, aos 31, Tinga tabelou com Mayke, que chutou e fez 4x1 para o Cruzeiro, dando números finais ao jogo.

A Raposa ainda meteu uma bola na trave com Dagoberto e perdeu umas duas chances claras de gol. Mas estava de muito bom tamanho para a partida e para a torcida celeste.

Destaque para o EXCELENTE público que compareceu hoje no novo QG. Não quero nem ver os próximos dois jogos como vai caber tanta gente lá dentro. Ou melhor... quero sim!

Zêeeeroooooo!


Espantamos a zebra e frustramos a concorrência. Apesar disso, continuo jogo a jogo, com o pensamento em apenas mais 3 pontos.

Esta semana é decisiva. Temos o São Paulo – tradicional carrasco – no Mineirão, em uma parada duríssima. (Não se enganem com o mal momento do SPFC). E – para nosso ‘azar’, o ‘craque’ Luan não estará em campo.

E, depois disso, aquele que promete ser o jogo mais difícil e hostil do segundo turno, contra o cacarejante rival citadino. Já que no brasileirão eles tem pouco a fazer, virão com tudo para arrancar os pontos que ninguém mais tem conseguido tirar da Raposa.

Pois que venham os dois! Eu sou sempre mais Cruzeiro.

Vamos Cruzeiro.

Ps. Pessoal, esta é a ULTIMA SEMANA para você pedir a sua camisa da Sampa Azul. Não perca tempo.

Depois, se ganharmos o campeonato, vai estar todo mundo com ela e você vai ficar chorando sem camisa. Vai na minha que é sucesso! rs

Nenhum comentário: