quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Era para ser mais fácil.



Era para eu estar aqui falando de apenas duas coisas: da classificação encaminhada para as quartas de final e do GO-LA-ÇO, digno de placa, do Everton Ribeiro. Mas, graças a uma trapalhada do Dedé, a vitória fácil virou um placar apertado de 2x1 e trouxe o Flamengo de volta para a disputa da vaga.

O jogo.

Vou resumir o primeiro tempo: o Cruzeiro mandou na partida. Foi muito mais time que o Flamengo, tocou bem a bola e criou muitas chances de gol. Teve oportunidade boa com o Borges, com o Everton Ribeiro, por cima, por baixo, de bola parada... até que, de tanto insistir, o Cruzeiro fez 1x0 com William, aos 27 do primeiro tempo, em bola que sobrou na área depois do cruzamento de Ceará, desvio do R. Goulart e defesa do Felipe.

O Flamengo teve apenas duas chances com M. Moreno, uma delas em bola que acertou a trave. Mas nenhuma delas tirou o zero rubro negro do placar.

No segundo tempo, nenhuma mudança nos jogadores nem no panorama da partida.

O Cruzeiro seguia pressionando e perdendo chances. Destaque para dois lances em sequência, iniciando com o belo chute de Borges, logo no início do segundo tempo, desviado para escanteio pelo Felipe. Na sequência, Bruno Rodrigo acertou a trave.

A pressão era grande e, para coroar a grande partida até então, aos 12 minutos Erveton Ribeiro inicia jogada de contra ataque , toca para Ricardo Goulart que, sobre a linha lateral devolve a bola para o camisa 17. O Everton Ribeiro recebe a bola, domina, aplica um chapéu no zagueiro do Flamengo próximo a pequena área e chuta com violência para fazer 2x0, num golaço digno de placa.

Desculpem a falta de educação, mas eu tenho que escrever o que gritei na hora do gol: “Potaquemeparew que golaço”!

Sério, uma pintura tão linda que o Flamengo deveria ter saído de campo naquele momento e toda a torcida deveria pagar mais uma entrada. Vou até protagonizar uma coisa que jamais ninguém fez num texto: um replay escrito.... rs
“...aos 12 minutos Erveton Ribeiro inicia jogada de contra ataque , toca para Ricardo Goulart que, sobre a linha lateral devolve a bola para o camisa 17. O Everton Ribeiro recebe a bola, domina, aplica um chapéu no zagueiro do Flamengo próximo a pequena área e chuta com violência para fazer 2x0, num golaço digno de placa”.
Tubo muito bom, tudo muito bem e o M. Oliveira saca o William, que fez uma bela partida para a estréia do J. Batista. Não deu nem tempo de ver direito o desempenho do novo camisa 10 pois, aos 23 da etapa complementar, em um lance que começou em uma bobeada do Sr. Nílton no meio de campo, ao perder um lance por ser fominha, a bola foi para a defesa em uma jogada aparentemente fácil. Dedé, que protegia a bola, se atrapalhou todo com o Fábio e permitiu que o M. Moreno desse um toquinho na bola que, caprichosamente, ainda tocou na trave antes de ser tocada por C. Eduardo para o gol. 2x1.

O Cruzeiro sentiu o gol, Júlio Batista - muito fora de rítimo - não conseguiu encaixar no time e o M. Oliveira, que havia trocado o Borges pelo V. Araújo, colocou Luan no lugar de R. Goulart. O camisa 88 teve o azar de se machucar em um lance com Chicão e o Cruzeiro passou a ter dificuldades na partida com um jogador 'virtualmente' a menos.

O Flamengo, de morto, passou a levar perigo e o Cruzeiro deixara de criar chances. Um jogo, e ouso dizer até uma classificação, que estava bem encaminhados passaram a ter uma emoção totalmente desnecessária.

Ok. Com apenas 1x0, o Flamengo pode levar a vaga, como fazem questão de bradar os comentaristas da Globo / SpotTV. Mas falta combinar com o Cruzeiro para não fazermos gol fora de casa também, né?

Minha opinião, o jogo teve um gostinho amargo pelo gol do Flamengo, mas bola por bola, o momento do Cruzeiro é melhor e vencemos o jogo. Ainda temos a vantagem e a obrigação de sair para o jogo é do Flamengo.

Por isso, temos que levantar a cabeça, continuar focado e jogando o bom futebol que estamos praticando.


Força Cruzeiro. Grandes conquistas não vem sem grandes esforços. Mas, se for possível, bora guardar mais gols nas chances que criamos, né? Assim, vocês não matam a galera que assiste aos jogos na Sampa Azul do Coração, poxa.

Vamos Cruzeiro!

Quinta, estaremos juntos em campinas.

3 comentários:

Unknown disse...

Não suporto esse Nilton desde que vi ao vivo no jogo do Morumbi. Fica desatento metade do tempo, inventa de querer sair driblando toda hora...

Thiago Vaqueiro disse...

É vc Rodrigo que comentou sobre o Nilton??

Eduardo Mano disse...

kkkkkkkkkkk Capaz... capaz que seja. kkkkkk