segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Ridículos.


Há 2 jogos não comento as partidas celestes. Uma pena voltar a comentar justamente em um jogo ridículo como o de hoje. Enfim...

A única coisa constante no Cruzeiro é a sua inconstância. Nada mais. Chegamos a ver resultados ruins, como no empate com o Fluminense, mas com o time jogando bem, criando e fazendo o seu melhor. Mas também somos expostos a situações vexatórias como este grotesco jogo de ontem, contra o Coritiba.

Juro para vocês. Foi a segunda pior partida que o Cruzeiro fez na era de pontos corridos, perdendo só para aquele jogo mítico onde jogamos com 72 reservas contra o Figueirense no Mineirão. Tirando esse, a goleada sofrida para o Coritiba foi a pior, mega vexatória, ridícula. Tão ridícula quanto este time e a escolha de se poupar jogadores para o clássico.

No brasileirão, TODO jogo vale 3 pontos. Considerando isso, não existe motivo para se poupar jogadores, mesmo com o clássico em vista.

Se a idéia era chegar com o time mais inteiro na próxima partida, o tiro saiu pela culatra. Considerando que 50% do desempenho de um atleta é baseado em confiança, com que espírito enfrentaremos o lado rosa da lagoa próximo domingo?

Polpar jogadores? Não vou nem comentar... Polpa mesmo foi o que sobrou do Cruzeiro depois de ser esmagado pelo Coritiba. E nem mesmo sei dizer o que foi pior, se a falta de futebol ou a postura apática e sem vergonha dos jogadores celestes. O segundo gol do Coritiba foi o retrato do jogo, em cobrança de falta que o Fábio sequer esboçou vontade de pular na bola.

E a distância segura que nos afastava do pelotão de trás da tabela se foi, o que aumenta ainda mais os motivos para preocupação para este combalido resto de time.

No mais, agora é juntar os cacos e tentar montar um catadão para enfrentar o Momotítulo de MG, que vem mais do que embalado na competição. Vergonha na cara! Tá mais do que na hora de este time mostrar um pouco.

Sobre o jogo não tenho nada a falar. Só tenho a dizer que passou da hora do Celso Roth ter o time titular dele, coisa que não temos até hoje.

Força cruzeiro!

Nenhum comentário: