domingo, 25 de março de 2012

1 Coelho x 2 cajadadas.


Salve, salve, amigos da Sampa Azul.

Como vocês têm reparado, o nosso Blog anda meio parado. Mas, apesar disso, gostaria de lembrar a todos que a Sampa Azul não para NUNCA.

Na verdade, o baixo nível do Campeonato Mineiro, somado a um momento pessoal de reformas e outras coisas mais não têm me estimulado muito a escrever sobre os diversos assuntos que movimentam nosso querido Cruzeiro. Mas, vez ou outra, cá estamos novamente para pitacar e cornetar com vocês, amigos celestes.

Hoje, mais uma vez saímos de campo vitoriosos, depois de uma virada contra o Coelho no clássico que foi um dos testes mais puxados para o esquadrão Cruzeirense neste ano. O que, diga-se de passagem, não significa nada de mais.

O esquema de três atacantes adotado pelo Mancini vem dando resultado dentro de campo contra adversários muito inferiores ao Cruzeiro, mesmo hoje diante o igualmente fraco time do América, começamos bem a partida. Entretendo o time não empolga, tão pouco apresenta jogadas ou um padrão de jogo de encher os olhos.

Talvez sejamos um time em formação. Mas, sinceramente, acredito que sem reforços mais encorpados, passaremos dificuldades no Brasileirão.

Hoje, depois que Alessandro (aquele mesmo que desceu do busão) fez América 1x0, o Cruzeiro encontrou forças e raça para virar o placar com Anselmo Ramón, aos 40 do primeiro tempo, depois de um giro maroto dentro da área. E com a dupla Élber e Walter, que entraram no decorrer do segundo tempo e protagonizaram o segundo gol celeste. O garoto Élber deu um passe primoroso para o atacante fazer 2x1.

Tirante os gols, cabe observar como o jogo foi truncado e como bateram no Montillo. No mais, nada a declarar.

Teste mesmo, só no dia 8 contra o lado rosa da lagoa. E, sinceramente, mesmo assim não servirá de parâmetro para nada.

Deixamos aqui registrado a sempre boa presença da galera celeste em São Paulo, em nosso QG, ao mesmo tempo em que reforçamos o convite para que você, Cruzeirense perdido em Sampa, venha assistir aos jogos conosco.


É como diz a música. O sentimento não pode parar!

Vamos vamos Cruzeiro!

Um comentário:

wagoty disse...

Jogamos bem e mais uma vez provamos nas arquibancadas que a torcidinha da Rosana só é grande nos microfones. 10 mil no clássico contra 3 mil das Rosanas.