sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Papai Joel “féu doum on de groundi”


Papai Joel caiu. Não rolou aquela química entre a prancheta paladina do treinador com a escola celeste de futebol. Um fato que não chega a ser surpreendente, pois chegada do treinador veio muito mais para a necessária substituição do Cuca do que pela preferência pelo Joel.

Um desfecho mais do que anunciado, mas que foi apressado pela falta de planejamento e sabedoria da diretoria do Cruzeiro. No fim das contas, apesar de achar o Joel um técnico defensivo e com muitas deficiências, cheguei a ficar com pena dele nestes últimos jogos.

Dito isso, poderia ser o Mourinho, Luxemburgo ou o próprio Dalai Lama a beira do campo de jogo que, com o material humano que soboru no banco do Cruzeiro, ele não conseguiria ganhar nem o par ou ímpar do começo das partidas.

‘Sobrou’, na essência da palavra, pois poucos dias antes, no final da janela de transferência quando NADA poderíamos fazer para nos recompor, nossa diretoria deixou sair Thiago Ribeiro, Gil e Dudu, todos para times longe do primeiro escalão mundial. Uma pena!

Eu desafio qualquer Cruzeirense, mesmo daqueles mais cornetas ou pessimistas, a ter imaginado em janeiro deste ano que, ainda em 2011 veríamos uma partida na qual jogariam Rafael; Gil Bahia (Bruninho), Cribari, Gabriel Araújo, Anselmo Ramon, Sebá e Bobô. Desafio muitos a reconhecerem estes camaradas na rua, para se ter uma idéia.

Senhor, que fase! Que saudades do meu Cruzeiro!

Nos resta agora torcer para que nosso time chegue logo aos 45 pontos da salvação e rezar, mas rezar muito para que o novo presidente chegue com mais ousadia e atitude ao comando celeste. A mesma ousadia que fez do atual presidente o ‘multicampeão’ que ele é, mas que desapareceu nos últimos anos do comando celeste.

Tanto o Émerson Ávila, quanto o Renato Gaúcho ou mesmo o Ney Franco (também cria celeste) seriam ótimas pedidas, bem melhores que o Joel. Mas repito, o treinador da prancheta sai com os atenuantes acima.

Boa sorte para o Joel em sua nova jornada. E MUITA sorte para o Cruzeiro no resto do campeonato.

Tenso!

Um comentário:

Duca disse...

Prefiro Émerson Ávila, pois acho que na atual situação do nosso Cruzeiro o Renato Gaúcho só iria ficar até o fim do ano...Como falou o Edu, não temos time pra ganhar nada e o Renato ia ser outro tapa buracos...

Mas vamos ver no que da isso...