quarta-feira, 6 de julho de 2011

Trinca!


Cruzeiro e Grêmio fizeram um jogo bem equilibrado na primeira parte do primeiro tempo. Talvez possamos até dizer que o time gaúcho foi até um pouco mais ofensivo que o mineiro durante os primeiros minutos de jogo.

Mas quem tem Montillo em campo nunca joga de igual para igual com adversário algum. O argentino, assim como o time como um todo, vem crescendo de rendimento. E por volta dos 17 minutos de jogo o time estrelado passou a ocupar mais o campo gremista e ser mais perigoso.

Tanto que aos 26, em uma bela jogada, Fabrício cruzou a bola e encontrou o camisa 10 celeste livrinho para fazer – sem deixar a bola cair no chão – um golaço para o Cruzeiro.

O primeiro tempo acabou mesmo com 1x0 para o Cruzeiro. Precisando do resultado, o Grêmio veio mais ofensivo para a etapa complementar, mas o que muita gente via como ‘pressão’ gaúcha era, na verdade, a cara deste novo Cruzeiro.

Inteligente, o time vem marcando MUITO bem. Sempre com um jogador na sobra em cada chegada adversária, o Cruzeiro tem a tranquilidade necessária para explorar os contra-ataques como arma mortal.

Mas foi em uma falha da zaga adversária que surgiu o segundo e decisivo gol celeste. Wallyson apertou a saída de bola gremista e aproveitou a bobeada de Rochemback. O atacante celeste levou a bola para a linha de fundo e rolou para Montillo, que novamente fuzilou de primeira, e novamente fez um golaço em um chute que foi tão violento quanto bonito.

Aliás, o Montillo jogou muita bola. Justamente na partida em que completou 1 ano no Cruzeiro, ele teve uma atuação de gala conquistou a artilharia do Brasileirão com 6 gols.

Assim como no primeiro tempo, o time cresceu com o gol e soube controlar a vantagem até o final da partida, conquistando assim a trica de vitórias na era Joel.

Destaque para as excelentes atuações de Leandro Guerreiro, Fabrício, Gil e Naldo. Isso para não falar do São Fábio das causas impossíveis que fez uma defesa sobrenatural aos 38 minutos, em um chute a queima roupa quando estava no chão.

Muitos vão dizer que a sorte retornou ao Cruzeiro, mas existe um ditado muito feliz que diz: “Quanto mais trabalho, mais sorte eu tenho”. Este é o caso do Cruzeiro. Digo isso pois é notória a diferença do time sobre o comando do Joel. Se por um lado o time não pressiona o adversário o jogo todo, o que a equipe azul ganhou em marcação e objetividade foi um absurdo.

Joel, embora seja folclórico, tem uma qualidade muito parecida com a que o Adílson Baptista tinha no banco celeste. Joel fala, grita o jogo todo com o time. E isso tem contagiado todo o time, que também conversa e se cobra muito em campo.

Parabéns para toda a equipe. E que venha o próximo jogo, contra o São Paulo no Morumbi.

Não é preciso nem dizer que toda a galera da Sampa Azul estará no Morumbi para torcer para a quarta vitória seguida do nosso Cruzeirão, não é mesmo. Alias, você que está lendo este texto está mais do que convidado para fazer aquele esquenta e ir conosco para o Morumbi sábado que vem.

Vamos Cruzeiro!

Nenhum comentário: