sábado, 11 de junho de 2011

No fundo da tabela.



Que fase terrível vive o Cruzeiro.

Depois de conseguir apenas um pontinho nos três primeiros jogos do campeonato, o Cruzeiro apenas empatou com o misto do Santos – que jogou boa parte do segundo tempo com um homem a menos. Agora com apenas 2 pontos, o time amarga o seu pior início em brasileiros na história.

Em um campeonato tão parelho, com todos os times tão nivelados, existe um fator que pode – e vai – ser o determinante para o sucesso ou não de qualquer equipe: o piscicológico.

Depois de ser desclassificado na Libertadores daquela forma vexatória, o time não encontrou mais seu norte. Foram diversos jogos terríveis, e uma vitória arrancada na unha na final do Campeonato Mineiro. Nada mais.

Com a bola em jogo, o Cruzeiro foi superior ao time de garotos do Santos durante toda a partida. Como já havia sido contra o Palmeiras. Mas novamente não soube converter esta superioridade em gols.

Jogando sob o peso de uma campanha pífia, o time jogou demasiadamente nervoso. E quando os poucos talentos individuais do elenco não funcionam, os defeitos do Cruzeiro ficam ainda mais aparentes.

O primeiro deles é o ataque inoperante do Cruzeiro. O aproveitamento ofensivo deste time, que historicamente é uma dos diferenciais do Cruzeiro, é ridiculamente baixo. São 4 jogos e apenas 3 gols, sendo 2 deles em derrotas.

Também pudera. Enquanto nossos concorrentes tem no elenco jogadores como Luis Fabiano, Liédson, Borges ou Kléber (este último doado para o Palmeiras), nós jogamos com os esforçados Wallyson e Ansélmo Ramon. Garotos, aliás, que vem jogando um bom futebol... Mas infelizmente o Cruzeiro precisa de ainda mais, para jogar com a camisa do Cruzeiro é preciso MUITO mais.

Outro problema recorrente é nossa bola aérea. Não existe bola alta que este time ganhe em uma disputa. Contra o Figueirense, foram 4 escanteios até o gol da derrota. Hoje, a mesma jogada de bola na área que já havia resultado em um gol mal anulado do Santos, foi repetida aos 44 do segundo tempo, selando o empate na partida. Escanteios então... foram mais de 20, nenhum com perigo. Aliás, NENHUM escanteio do Cruzeiro causa expectativa de gol.

E assim vamos indo para o buraco.

Sinceramente, estou muito preocupado. Minha expectativa é em sair desta situação o mais rápido possível, desta zona do descenso. Time para isso a gente tem, basta colocar os nervos no lugar e a diretoria pensar em se mexer um pouco.

PRECISAMOS – a MUITO TEMPO – de um camisa 9 de verdade. Um que não venha renegado da França, como o Brandão. Ou ainda uma ‘jovem promessa’ qualquer. Um time do porte do Cruzeiro PRECISA de uma contratação a altura para a camisa 9.

Caso contrário – meus amigos – eu não quero nem pensar.

E mais uma coisa. AGORA É A HORA da torcida apoiar. Tem que ir e LOTAR a Arena do Jacaré. Reclamar no computador não ajuda em nada.

Força Cruzeiro!

3 comentários:

João Ludugero disse...

Eu venho te convidar a visitar meu blog de Poesias. Se gostar e quiser me seguir, vou gostar de ter seus coments. Felicidades e saúde! Já te sigo com alegria. Abraço iluminado, João, poeta.
www.ludugero.blogspot.com
Até mais!

Duca disse...

Acho que por essas semanas próximas teremos novidades na toca...Seja mudança de técnico ou de postura do time...
O fato é que temos que mudar para sairmos desta condição...

Estou com vc Edu...É apoiar sempre...

Anônimo disse...

CRUZEIRO SEMPRE