sábado, 28 de agosto de 2010

Superior em tudo. Menos no placar.

O bom público que compareceu no QG da Sampa Azul neste sábado assistiu um jogo no qual o Cruzeiro marcou melhor, atacou melhor, criou inúmeras chances, mas não conseguiu a vitória.

Olhando um pouco além do resultado, o importante é perceber uma evolução no time do Cruzeiro. O Esquema com 3 zagueiros, com o xerifão Caçapa como homem da sobra realmente parece ter estabelecido uma defesa consistente no time estrelado. Ao mesmo tempo, o bom Montillo vem provando ser a melhor opção para a camisa 10 celeste.

O jogo era em São Januário, mas o Cruzeiro ignorou totalmente o fator campo e jogou um belo futebol mesmo com a pressão da torcida adversária.

No primeiro tempo, o Cruzeiro foi superior, mas o Vasco até tantava algumas investidas. Mas as jogadas mais incisivas eram mineiras. Fabrício mandou um foguete que passou rente ao gol adversário aos 28, enquanto aos 36, W. Paulista perdeu uma cabeçada cara a cara com o gol.

Aos 43, em um chute de indefensável de fora da área, o Vasco abriu o placar do jogo com Zé Roberto. Felizmente, o Cruzeiro ainda conseguiu forças para corrigir a injustiça do placar e empatou nos acréscimos do primeiro tempo com um cruzamento de Thiago Ribeiro que bateu no zagueiro vascaino e parou no fundo da rede.

Se o primeiro tempo foi bom, o segundo foi só Cruzeiro.

O time azul criou inúmeras chances claras de gol, mas sempre pecava no toque final para as redes. Thiago Ribeiro perdeu cara a cara com o goleiro aos 15 min. Pouco depois, ele recebeu um cruzamento açucarado mas a bola resvalou na cabeça e saiu caprichosamente rente a trave.

W. Paulista e Wallysson (que havia entrado no lugar de T. Ribeiro juntamente com Roger no lugar do Montillo) ainda perderam 1 chance clara cada um. No finzinho, ainda teve um susto para a equipe azul, depois de um escanteio perigoso batido pelo time vascaíno.

O empate teve um sabor incontestável de derrota, tal o volume de jogo celeste. E se hoje temos pontos positivos para enaltecer, fica um alerta importantíssimo para nosso time: precisamos de um atacante matador.

Nos últimos anos, o ataque sempre foi uma virtude do time azul. Mas este campeonato este é o ponto fraco do nosso time. NENHUM dos reservas é capaz de mudar o panorama de uma partida. Fica aqui a torcida para que o Farias estreie logo e que seja ele o homem doferenciado do nosso ataque.

Agora é partir com tudo para cima do Flamengo.
Vamos Cruzeiro!

Nenhum comentário: