quarta-feira, 24 de março de 2010

O que vale são os 3 pontos. E como valem!

"Dejavú"! Tal qual aconteceu contra o Colo-Colo em terras mineiras, o Cruzeiro imprimiu nos primeiros minutos de partida um bom rítimo de jogo. E, ao marcar o primeiro gol com Fabinho, aos 5 minutos, dava a impressão de que iria golear o time venezuelano. Mas não foi bem assim que aconteceu.

Apesar da superioridade técnica da equipe estrelada, até que o time venezuelano encontrou espaços para jogar e conseguiu aplicar alguns bons sustos no Cruzeiro.

O que eu - particularmente - não consigo entender é como o rendimento do Cruzeiro cai, logo após o gol inicial. Vou até fazer uma "mea-culpa" pois, no papel de torcedor, talvez cometa a soberba de achar que o Cruzeiro tenha a obrigação de esmagar times venezuelanos. Sei que o futebol atual não é assim. Mas quando faço essa ressalva de que o time cai de rendimento, tenho como parâmetro litaralmente o MESMO time que jogava o ano passado.

Em 2009, o Cruzeiro articulava jogadas eficientes, rápidas e bem trabalhadas, tendo o toque de bola como principal arma para chegar ao gol adversário. Depois era aquele "Deus nos acuda" na defesa. Já o time de 2010 abre o placar e depois erra passes em demasia, insiste em lançamentos longos totalmente sem efeito e enlouquece a torcida com exagerados recuos de bola para o Fábio, que quase sempre isola a bola no ataque.

Até ai, jogar "mal" não tem sido exclusividade do Cruzeiro em 2010. Mas o que faz pensar é que, nos momentos em que o time põe a bola no chão, a coisa flui… Então, põe a bola no chão, catzo!

Mas enfim… O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com o magro e perigoso placar de 1x0. O futebol, embora um pouco melhor, ainda apresentava erros de passe. Tanto que o primeiro chute a gol aconteceu somente aos 15 da etapa complementar.

Quando parte da torcida já torcia o nariz para o time, eis que Adílson chama Pedro Ken, que não é o jogador dos sonhos de grande parte da torcida, para o jogo no lugar justamente do Gilberto, nosso único armador.

Foi muito engraçado, quando muitos na Sampa Azul começaram a resmungar, o Geraldão que estava do meu lado profetizou "Véi, e o pior que ele ainda vai fazer o gol pra consagrar o Adílson". Dito e feito.

Minutos depois, bate rebate na área venezuelana e a bola sobra para Quem? Quem? Quem? Ele mesmo - Pedro "The Who" - fuzilar um chute que entrou para fazer 2x0 para o Cruzeiro. (desculpem, mas eu nnao resisto. É impossível não fazer piadinhas batidas com o Pedro Ken… rs)

Definitivamente, o Adílson tem estrela. Daí até o final do jogo nada de muito especial aconteceu e o Cruzeiro conseguiu cozinhar o resultado.

Tenha você gostado do futebol do time ou não, não importa. A lição de casa foi feita e estamos vivíssimos na competição. Agora, quarta que vem tem o jogo do tudo ou nada. E em jogos assim, o Cruzeiro costuma crescer e apresentar um bom futebol. Que assim seja!



A galera que compareceu a Sampa Azul hoje está convocada para a próxima partida, para mobilizarmos aquela corrente para frente e atropelar os "hermanos". Agora eu quero ver, com 11 contra 11, se eles são tão bons assim…

Vamos vamos Cruzeiro!

3 comentários:

Marquinho Monte disse...

FORA ADILSON

Geraldo Henrique disse...

kkkkkk!!!
eita hein Markin!!
Teve q aguentar o Adilson ontem.
kkkkkkkkkkkkkk!!!
Colocou o cara e no segundo toque, marcou o gol. hehe!!!
Vai ser rabudo assim lá longe viu!!!
Ainda assim, continuo apoiando.
Até que me prove o contrário.
Vamo q vamo!!
Abraço.

Edu Mano disse...

Hey! Eu num conheço vocês da televisão?... hahaha