quinta-feira, 11 de março de 2010

Desfalcado do Coração.

Quando o assunto é Libertadores, todo mundo pensa em jogos truncados, disputados, com raça, suor e sangue nos olhos. Todo mundo, menos o time que entrou para defender a honra e as cores do Cruzeiro ontem.

Quem acompanha o blog sabe que venho demonstrando preocupações com a frágil defesa celeste. Desde o "clássico", bolas nas costas de nossos laterais tem sido motivos de constantes pesadelos para nossa torcida.

Não vou enumerar ou apontar falhas individuais, nem mesmo buscar um culpado para explicar esse empate em 2x2 com o fraco Dep. Itália. Mas não posso deixar de ressaltar que o Cruzeiro jogou desfalcado de uma peça importante para qualquer time: o coração.

Faltou entrega, movimentação, vibração e - principalmente - futebol. E hoje a conta deste resultado que nos deixa em situação delicada no grupo 7 da LA não pode ser debitada na conta do juiz, do campo ruim ou mesmo da falta de sorte. Faltou foi futebol mesmo.

O time penou para entrar no jogo. Somente depois de sair em desvantagem aos 11 minutos, o Cruzeiro decidiu colocar a bola no chão e jogar um pouquinho. Com muito custo conseguiu virar o jogo com 2 gols de Kléber, um aos 26 do primeiro tempo, e outro logo aos 5 da etapa complementar.

Curiosamente, este foi o momento em que o Cruzeiro apresentava algo parecido com um futebol descente. E justamente aí, o Adílson optou por 3 zagueiros no time, colocando Gil no lugar de Diego Renan. Maldita lei da "ação e reação"! Minutos depois o Cruzeiro sofreu o empate.

Mas não foi um gol qualquer. Tomamos um gol do McIntosh! Este segunto gol foi injusto pois foi um problema de sistema operacional. A zaga do Cruzeiro joga com Windows 98 e os caras vem com o sistema da Apple? Sacanagem!

Adílson decidiu então retirar do time o único meia que estava em campo (Roger) para a entrada de mais um atacante (Eliandro), inaugurando assim o sistema "3 - Espírito Santo - 7 -1".

Para complementar, Kléber foi expulso e ficará suspenso do próximo jogo na Libertadores.

Fim de jogo! O Cruzeiro saiu do Brasil para conseguir só um pontinho mixuruca diante do fraco Dep. Itália, na Venezuela. É a primeira vez que sinto um desgosto tão globalizado... rs

Agora é enfiar a faca nos dentes, expremer o que resta de raça neste time apático, e ganhar as 3 partidas que restam. Difícil é, mas quem acompanhou a saga de 1997, sabe do que somos capazes.

Avante Cruzeiro e bola pra frente galera da Sampa Azul. A vitória de hoje fica pendurada para o próximo jogo.

Fica aqui, mais uma vez, o registro da galera que compareceu no QG. Tinha mais gente na Sampa Azul que no estádio na Venezuela... rs

2 comentários:

Geraldo Henrique disse...

Lamentáveo o time ontem!!
Esse timeco da Venezuela, nem gol tinha marcado na LA.
Pqp viu!!
Nossa defesa dá medo!!

Obs.: É a primeira expulsão do Kléber na libertadores (injusta por sinal).

Vamo q vamo!!

Edu Mano disse...

Ufa! Ainda bem que é a primeira....
Mudarei no post.