quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Vai roubar assim lá na Argentina!

Quando, logo aos 2 minutos de partida, o juiz expulsou o Gilberto por uma bola dividida no meio de campo, daquele momento em diante passei a ver o jogo com uma raiva sem tamanho.

As favas quem diz que a expulsão foi justa. O jogador claremente olha para a bola e não percebe o adversário chegando, o que poderia render com muita rigorosidade um cartão amarelo. Não, o juiz optou por expulsar o jogador do Cruzeiro.

Martín Vázquez é o nome do "bandido" que chacinou o Cruzeiro hoje.

A expulsão se tornou ainda mais injusta quando, no decorrer da partida, os jogadores do fraco time do Vélez despreenderam socos, chutes e cotoveladas na equipe celeste. E mesmo com jogadas ainda mais bruscas, o juiz nada fazia… Ou melhor, distribuiu cuidadosamente cartões amarelos para a equipe do Vélez, de modo a não prejudicar o time da casa.

Já ví muito jogo roubado… Mas a partida de hoje não merece súmula, e sim um "B.O". E minha indignação é ainda maior pois sei que os cartolas da Conmembol nada farão a respeito. Arrisco a dizer que alguns ainda comemoraram o fato.

Depois vem gente com aquele papinho de que "Libertadores é assim mesmo". A CBF não poderia aceitar este tipo de coisa, não só pelo bem do Cruzeiro, mas sim por todo o futebol brasileiro que fica a mercê desta "gangue" que fala espanhol.

Bravo como estou agora, não vou nem comentar a partida. Vou apenas apontar algumas observações e perguntas:

Esse time do Vélez é ridículo.
Com 2 a mais, sofreu para fazer o placar de 2x0. Arrisco dizer que se fosse um jogo limpo, com um juiz de verdade, ganharíamos o jogo. E como estes argentinos foram catimbentos. Passam do limite de "malandros" para serem sujos mesmo.

Hoje não entendi o Adílson.
• Quando o Gil tomou o 1º amarelo, pensei: "tomara que ele tire o Gil pois ele está pendurado". Quando o Leo Silva tomou o dele, pensei: "vamos Adílson, troca um dos zagueiros pois ambos pendurados vai dar expulsão". Dito e feito. Pessoalmente, achei que o treinador foi imprudente. Vendo a arbitragem como estava, deveria ter se precavido e sacado um dos zagueiros pendurados.

• Tenho para mim que o Thiago Ribeiro era o melhor homem do Cruzeiro em campo. Não entendi a sua saida logo nos primeiros minutos do 2º tempo. Foi tão rápido que nem deveria ter voltado depois do intervalo.

• Jogo truncado, o time suando sangue e as raras situações de gol saíam de bolas paradas. E justamente o Kléber, jogador que prende a bola e chama faltas, é sacado do time.

• Todo jogo que o Caçapa entra ele vai bem. Até gols ele tem feito. O jogador disputou copa da UEFA, é experiente, marcou nada menos que Messi e Cristiano Ronaldo… Mas quem entra é o Thiago Heleno.

• Como falta malandragem para esse time do Cruzeiro. 3ª Libertadores seguida e o time não aprendeu ainda a ser malandro. Param para pedir impedimento, entram na onda de argentino. Cadê o capitão do Cruzeiro para colar o jogo todo no ouvido do Árbitro?

Enfim… Vale a pena enfatizar. Não credito - de modo algum - a derrota ao Adílson. Com 2 a menos e com esse juíz, o Pelé podia estar em campo que nada mudaria, mas ficam ai algumas perguntas que me vieram na cabeça para refletirmos juntos.

Hoje realmente foi um jogo duro de engolir. Depois de tudo que passamos para assistir ao jogo, uma vez que o SporTV irresponsávelmente não transmitiu a partida, merecíamos sorte melhor.

Fica aqui o registro de que a Sampa Azul, mais uma vez, marcou presença.
Agora é focar os próximos jogos, atropelar Colo-Colo e Dep. Itália.

E não esqueçam, jogadores e torcedores do Vélez. Teremos o jogo de volta em um campo de verdade. Aqui eu quero ver o quanto vocês são bons.

Nenhum comentário: